sábado, 2 de agosto de 2014

XVII SEMANA DO TEMPO COMUM
(Verde – Ofício do Dia)

Leitura (Jeremias 26,11-16.24)
Naqueles dias, 26 11 os sacerdotes e os profetas clamaram aos oficiais e à multidão: “Este homem merece a morte porque profetizou contra esta cidade, como todos ouvistes com vossos próprios ouvidos”.12 Jeremias, porém, retrucou aos oficiais e ao povo: “Foi o Senhor quem me deu o encargo de proferir contra este povo e esta cidade os oráculos que ouvistes.13 Reformai, portanto, vossa vida e modo de agir, escutando a voz do Senhor, vosso Deus, a fim de que afaste de vós o mal de que vos ameaça.14 Quanto a mim entrego-me nas vossas mãos. Fazei de mim o que quiserdes e que melhor se vos afigure.15 Sabei, porém, que se me condenardes à morte, será de sangue inocente que maculareis esta cidade e seus habitantes; pois, na verdade, foi o Senhor quem me ordenou vos transmitisse estes oráculos”.16 Disseram, então, os oficiais e a multidão aos sacerdotes e profetas: “Este homem não merece a morte! Foi em nome do Senhor, nosso Deus, que nos falou”.24 Contudo, a influência de Aicã, filho de Safã, protegeu Jeremias, impedindo que fosse entregue ao povo e condenado à morte.
Palavra do Senhor.

 
Salmo responsorial 68/69
No tempo favorável, escutai-me, ó Senhor!


Retirai-me deste lodo, pois me afundo!
Libertai-me, ó Senhor, dos que me odeiam
e salvai-me destas águas tão profundas!
Que as águas turbulentas não me arrastem,
não me devorem violentos turbilhões
nem a cova feche a boca sobre mim!


Pobre de mim, sou infeliz e sofredor!
Que vosso auxílio me levante, Senhor Deus!
Cantando, eu louvarei o vosso nome
e, agradecido, exultarei de alegria!


Humildes, vede isto e alegrai-vos:
o vosso coração reviverá
se procurardes o Senhor continuamente!
Pois nosso Deus atende à prece dos seus pobres
e não despreza o clamor de seus cativos.

 
Evangelho (Mateus 14,1-12)
141 Por aquela mesma época, o tetrarca Herodes ouviu falar de Jesus.2 E disse aos seus cortesãos: “É João Batista que ressuscitou. É por isso que ele faz tantos milagres”.3 Com efeito, Herodes havia mandado prender e acorrentar João, e o tinha mandado meter na prisão por causa de Herodíades, esposa de seu irmão Filipe.4 João lhe tinha dito: “Não te é permitido tomá-la por mulher!”5 De boa mente o mandaria matar; temia, porém, o povo que considerava João um profeta.6 Mas, na festa de aniversário de nascimento de Herodes, a filha de Herodíades dançou no meio dos convidados e agradou a Herodes.7 Por isso, ele prometeu com juramento dar-lhe tudo o que lhe pedisse.8 Por instigação de sua mãe, ela respondeu: “Dá-me aqui, neste prato, a cabeça de João Batista”.9 O rei entristeceu-se, mas como havia jurado diante dos convidados, ordenou que lha dessem;10 e mandou decapitar João na sua prisão.11 A cabeça foi trazida num prato e dada à moça, que a entregou à sua mãe.12 Vieram, então, os discípulos de João transladar seu corpo, e o enterraram. Depois foram dar a notícia a Jesus.
Palavra da Salvação.

Nenhum comentário: