quarta-feira, 30 de junho de 2010

Festa de São Pedro

A comunidade São Pedro localizada no bairro Vila Rosa realizou de 26 à 29 de Junho seu festejos em honra ao glorióso São Pedro. A comunidade com muita animação convocou todas as comunidades da Paróquia de São José a participarem com ela dessa linda festa.
Confira as fotos








Primeira Leitura: Amós 5, 14-15.21-24

Naqueles dias, 14Buscai o bem e não o mal, e vivereis; e o Senhor Deus dos exércitos estará convosco, como o dizeis. 15Detestai o mal, amai o bem, fazei reinar a justiça nas vossas assembléias; talvez então o Senhor, o Deus dos exércitos, tenha piedade do que resta de José! 21Aborreço vossas festas; elas me desgostam; não sinto gosto algum em vossos cultos; 22quando me ofereceis holocaustos e ofertas, não encontro neles prazer algum, e não faço caso de vossos sacrifícios e animais cevados. 23Longe de mim o ruído de vossos cânticos, não quero mais ouvir a música de vossas harpas; 24mas, antes, que jorre a equidade como uma fonte e a justiça como torrente que não seca.

Salmo Responsorial(49)

REFRÃO: A todos os que procedem retamente / eu mostrarei a salvação que vem de Deus.

1. "Escutai, ó meu povo, eu vou falar; ouve, Israel , eu testemunho contra ti: / eu, o Senhor , somente eu, sou o teu Deus! -R.

2. Eu não venho censurar teus sacrifícios, / pois sempre estão perante mim teus holocaustos; / não preciso dos novilhos de tua casa / nem dos carneiros que estão nos teus rebanhos. -R.

3. Porque as feras da floresta me pertencem / e os animais que estão nos montes aos milhares. / Conheço os pássaros que voam pelos céus / e os seres vivos que se movem pelos campos. -R.

4. Não te diria se com fome eu tivesse, / porque é meu o universo e todo ser. / Porventura comerei carne de touros? / Beberei, acaso, o sangue de carneiros? -R.

5. Como ousas repetir os meus preceitos / e trazer minha aliança em tua boca? / Tu, que odiaste minhas leis e meus conselhos / e deste as costas às palavra dos meus lábios! -R.


Evangelho: Mateus 8, 28-34

28No outro lado do lago, na terra dos gadarenos, dois possessos de demônios saíram de um cemitério e vieram-lhe ao encontro. Eram tão furiosos que pessoa alguma ousava passar por ali. 29Eis que se puseram a gritar: Que tens a ver conosco, Filho de Deus? Vieste aqui para nos atormentar antes do tempo? 30Havia, não longe dali, uma grande manada de porcos que pastava. 31Os demônios imploraram a Jesus: Se nos expulsas, envia-nos para aquela manada de porcos. 32Ide, disse-lhes. Eles saíram e entraram nos porcos. Nesse instante toda a manada se precipitou pelo declive escarpado para o lago, e morreu nas águas. 33Os guardas fugiram e foram contar na cidade o que se tinha passado e o sucedido com os endemoninhados. 34Então a população saiu ao encontro de Jesus. Quando o viu, suplicou-lhe que deixasse aquela região.

Santo do dia

Protomártires da Igreja de Roma

Depois da solenidade universal dos apóstolos São Pedro e Paulo, a liturgia nos apresenta a memória de outros cristãos que se tornaram os primeiros mártires da Igreja de Roma, por isso, protomártires. Foram vítimas das perseguições do terrível e doente Nero, que, fugindo da responsabilidade, escolheu acusar e condenar como culpada do incêndio que destruiu Roma, a pacífica Comunidade Cristã.
A dura perseguição que perdurou de 65 até 67 tinha como principal e ilógico sustentáculo, o fato dos cristãos não adorarem aos deuses e sobre este absurdo comentou Tertuliano: "Os pagãos atribuem aos cristãos toda sorte de calamidade pública, todo flagelo. Se as águas do Nilo não crescem para inundar os campos, se houver seca, carestia, peste, terremoto, é tudo culpa dos cristãos, que desprezam os deuses, e de todos os lados se grita: os cristãos aos leões!"
Em nome da loucura e ignorância, crianças e mulheres cristãs eram vestidas com peles e entregues aos dentes das feras num circo assistido pelos pagãos; jovens e adultos cobertos de piches eram feitas tochas humanas e daí por diante, pois o mal é genioso. Desta forma com "orgulho santo", lembramos destes que são os nossos primeiros irmãos, mártires da Igreja de Roma.
Protomártires da Igreja de Roma, rogai por nós!

terça-feira, 29 de junho de 2010


Primeira Leitura: Amós 3, 1-8; 4, 11-12

Naqueles dias, 1Ouvi, israelitas, o oráculo que o Senhor pronunciou contra vós, contra todo o povo, disse ele, que tirei do Egito. 2Dentre todas as raças da terra só a vós conheço; por isso vos castigarei por todas as vossas iniquidades. 3Porventura caminharão juntos dois homens, se não tiverem chegado previamente a um acordo? 4Rugirá por acaso o leão na floresta, sem que tenha achado alguma presa? Gritará o leãozinho no covil, se não tiver apanhado alguma coisa? 5Cairá o pardal no laço posto no solo, se a armadilha não estiver armada? Levantar-se-á da terra o laço sem ter apanhado alguma coisa? 6Tocará o alarme na cidade sem que o povo se assuste? Virá uma calamidade sobre uma cidade sem que o Senhor a tenha disposto? 7(Porque o Senhor Javé nada faz sem revelar seu segredo aos profetas, seus servos.) 8O leão ruge, quem não temerá? O Senhor Javé fala: quem não profetizará? 11Causei no meio de vós uma confusão semelhante ao cataclismo divino de Sodoma e de Gomorra; ficastes como um tição que se tira do fogo, mas não vos voltastes para mim - oráculo do Senhor. 12Por isso, Israel, eis o que te infligirei; e porque te farei isso, prepara-te, Israel, para sair ao encontro de teu Deus!

Salmo Responsorial(5)


REFRÃO: Nova Justiça guia-me, Senhor!

1. Não sois um Deus a quem agrade a iniquidade, / não pode o mau morar convosco; / nem os ímpios poderão permanecer / perante os vossos olhos. -R.

2. Detestais o que pratica a iniquidade / e destruís o mentiroso . / Ó Senhor, abominais o sanguinário, / o perverso e enganador. -R.

3. Eu, porém, por vossa graça generosa,/ posso entrar em vossa casa. /E, voltado reverente ao vosso templo,/ com respeito vos adoro.-R.


Evangelho: Mateus 8, 23-27

23Subiu ele a uma barca com seus discípulos. 24De repente, desencadeou-se sobre o mar uma tempestade tão grande, que as ondas cobriam a barca. Ele, no entanto, dormia. 25Os discípulos achegaram-se a ele e o acordaram, dizendo: Senhor, salva-nos, nós perecemos! 26E Jesus perguntou: Por que este medo, gente de pouca fé? Então, levantando-se, deu ordens aos ventos e ao mar, e fez-se uma grande calmaria. 27Admirados, diziam: Quem é este homem a quem até os ventos e o mar obedecem?

Santo do Dia

São Pedro e São Paulo Apóstolos

Hoje, a Igreja do mundo inteiro celebra a santidade de vida de São Pedro e São Paulo. Estes santos são considerados "os cabeças dos apóstolos", por terem sido os principais líderes da Igreja Cristã Primitiva, tanto por sua fé e pregação, como pelo ardor e zelo missionários.
Pedro, que tinha como primeiro nome Simão, era natural de Betsaida, irmão do Apóstolo André. Pescador, foi chamado pelo próprio Jesus e, deixando tudo, seguiu ao Mestre, estando presente nos momentos mais importantes da vida do Senhor, que lhe deu o nome de Pedro. Em princípio, fraco na fé, chegou a negar Jesus durante o processo que culminaria em Sua morte por crucifixão. O próprio Senhor o confirmou na fé após Sua ressurreição (da qual o apóstolo foi testemunha), tornando-o intrépido pregador do Evangelho através da descida do Espírito Santo de Deus, no Dia de Pentecostes, o que o tornou líder da primeira comunidade. Pregou no dia de Pentecostes e selou seu apostolado com o próprio sangue, pois foi martirizado em uma das perseguições aos cristãos, sendo crucificado de cabeça para baixo a seu próprio pedido, por não se julgar digno de morrer como Seu Senhor, Jesus Cristo.
Escreveu duas Epístolas e, provavelmente, foi a fonte de informações para que São Marcos escrevesse seu Evangelho.
Paulo, que tinha como nome antes da conversão, Saulo ou Saul, era natural de Tarso. Recebeu educação esmerada "aos pés de Gamaliel", um dos grandes Mestres da Lei da época. Tornou-se fariseu zeloso, a ponto de perseguir e aprisionar os cristãos, sendo responsável pela morte de muitos deles.
Converteu-se à fé cristã no caminho de Damasco, quando o próprio Senhor Ressuscitado lhe apareceu e o chamou para o apostolado. Recebeu o Batismo do Espírito Santo e preparou-se para o ministério. Tornou-se um grande missionário e doutrinador, fundando muitas comunidades. De perseguidor passou a perseguido, sofreu muito pela fé e foi coroado com o martírio, sofrendo morte por decapitação.
Escreveu treze Epístolas e ficou conhecido como o "Apóstolo dos gentios".
São Pedro e São Paulo, rogai por nós!

domingo, 27 de junho de 2010


Primeira Leitura: 1º Reis 19, 16.19-21

16Jeú, filho de Namsi, como rei de Israel, e Eliseu, filho de Safat, de Abel-Meula, como profeta em teu lugar. 19Elias, partindo dali, encontrou Eliseu, filho de Safat, lavrando com doze juntas de bois diante dele; ele mesmo conduzia a duodécima junta. Elias aproximou-se e jogou o seu manto sobre ele. 20Eliseu, deixando imediatamente os seus bois, correu atrás de Elias, e disse: Deixa-me ir beijar meu pai e minha mãe, depois te seguirei. Vai, disse-lhe Elias, mas volta, porque sabes o que te fiz. 21Eliseu, deixando Elias, tomou uma junta de bois e imolou-os. Com a lenha do arado cozeu as carnes e deu-as a comer à sua gente. Em seguida partiu e seguiu Elias, para servi-lo.


Salmo Responsorial(15)


REFRÃO: Ó Senhor, sois minha herança para sempre!

1. Guardai-me, ó Deus, porque em vós me refúgio! Digo ao Senhor: "Somente vós sois meu Senhor: / nenhum bem eu posso achar fora de vós!" Ó senhor, sois minha herança e minha taça, / meu destino está seguro em vossas mãos! -R.

2. Eu bendigo o Senhor, que me aconselha / e até de noite me adverte o coração. / Tenho sempre o Senhor ante meus olhos, / pois, se o tenho a meu lado, não vacilo. -R.

3. Eis por que meu coração está em festa, minha alma rejubila de alegria / e até meu corpo no repouso está tranquilo; / pois não haveis de me deixar entregue à morte / nem vosso amigo conhecer a corrupção. -R.

4. Vós me ensinais vosso caminho para a vida; junto vós, felicidade sem limites, / delícia eterna e alegria ao vosso lado! -R.


Segunda Leitura: Gálatas 5, 1.13-18

Irmãos, 1É para que sejamos homens livres que Cristo nos libertou. Ficai, portanto, firmes e não vos submetais outra vez ao jugo da escravidão. 13Vós, irmãos, fostes chamados à liberdade. Não abuseis, porém, da liberdade como pretexto para prazeres carnais. Pelo contrário, fazei-vos servos uns dos outros pela caridade, 14porque toda a lei se encerra num só preceito: Amarás o teu próximo como a ti mesmo (Lv 19,18). 15Mas, se vos mordeis e vos devorais, vede que não acabeis por vos destruirdes uns aos outros. 16Digo, pois: deixai-vos conduzir pelo Espírito, e não satisfareis os apetites da carne. 17Porque os desejos da carne se opõem aos do Espírito, e estes aos da carne; pois são contrários uns aos outros. É por isso que não fazeis o que quereríeis. 18Se, porém, vos deixais guiar pelo Espírito, não estais sob a lei.

Evangelho: Lucas 9, 51-62

1Aproximando-se o tempo em que Jesus devia ser arrebatado deste mundo, ele resolveu dirigir-se a Jerusalém. 52Enviou diante de si mensageiros que, tendo partido, entraram em uma povoação dos samaritanos para lhe arranjar pousada. 53Mas não o receberam, por ele dar mostras de que ia para Jerusalém. 54Vendo isto, Tiago e João disseram: Senhor, queres que mandemos que desça fogo do céu e os consuma? 55Jesus voltou-se e repreendeu-os severamente. [Não sabeis de que espírito sois animados. 56O Filho do Homem não veio para perder as vidas dos homens, mas para salvá-las.] Foram então para outra povoação. 57Enquanto caminhavam, um homem lhe disse: Senhor, seguir-te-ei para onde quer que vás. 58Jesus replicou-lhe: As raposas têm covas e as aves do céu, ninhos, mas o Filho do Homem não tem onde reclinar a cabeça. 59A outro disse: Segue-me. Mas ele pediu: Senhor, permite-me ir primeiro enterrar meu pai. 60Mas Jesus disse-lhe: Deixa que os mortos enterrem seus mortos; tu, porém, vai e anuncia o Reino de Deus. 61Um outro ainda lhe falou: Senhor, seguir-te-ei, mas permite primeiro que me despeça dos que estão em casa. 62Mas Jesus disse-lhe: Aquele que põe a mão no arado e olha para trás, não é apto para o Reino de Deus.

sábado, 26 de junho de 2010


Primeira Leitura: Lamentações 2, 2.10-14.18-19

2O Senhor destruiu sem piedade todas as moradias de Jacó. E em seu furor arruinou as fortificações da filha de Judá. Lançou por terra e conspurcou o reino e seus príncipes. 10Sentados no chão, taciturnos, jazem os anciãos da filha de Sião. Jogaram poeira sobre os cabelos; vestiram-se com sacos; e as virgens de Jerusalém pendem a fronte para a terra. 11Ardiam-me os olhos, de tantas lágrimas; fremiam minhas entranhas. Minha bílis se espalhou por terra, ante a ruína da filha de meu povo, quando nas ruas da cidade desfaleciam os meninos e as crianças de peito. 12Onde há pão (e onde há vinho)?!, diziam eles às mães, desfalecendo, quais feridos, nas ruas da cidade, e entregando a alma no regaço materno. 13Que dizer? A quem te comparar, filha de Jerusalém? Quem irá salvar-te e consolar-te, ó virgem, filha de Sião? É imensa como o mar tua ruína: quem poderá curar-te? 14Os teus profetas tinham visões apenas extravagantes e balofas. Não manifestaram tua malícia, o que teria poupado teu exílio. Os oráculos que te davam eram apenas mentiras e enganos. 18Seu coração clama ao Senhor. Ó muralha da filha de Sião, transborda dia e noite a torrente de tuas lágrimas! Não te dês descanso, e teus olhos não cessem de chorar! 19Levanta-te à noite; grita ao início de cada vigília; que se derrame teu coração ante a face do Senhor. Ergue para ele as mãos, pela vida de teus filhos que caem de inanição, em todos os cantos das ruas.

Salmo Responsorial(73)

REFRÃO: Não esqueçais até o fim / a humilhação dos vossos pobres.

1. Ó Senhor, por que razão nos rejeitastes para sempre / e vos irais contra as ovelhas do rebanho que guiais? / Recordai-vos deste povo que outrora adquiristes , desta tribo que remistes para ser a vossa herança / e do monte de sião que escolhestes por morada! -R.

2. Dirigi-vos até lá para ver quanta ruína: / no santúario o inimigo destruiu todas as coisas; / e, regindo como feras, no local das grandes festas, / lá puseram suas bandeiras vossos ímpios inimigos. -R.

3. Pareciam lenhadores derrubando uma floresta, / ao quebrarem suas portas com martelos e com malhos. / Ó Senhor, puseram fogo mesmo em vosso santúario! / Rebaixaram, profanaram o lugar onde habitais! -R.

4. Recordai vossa aliança! A medida transbordou, / porque nos antros desta terra só existe violência! / Que não se escondam envergonhados o humilde e o pequeno, / mas glorifiquem vosso nome o infeliz e o indigente! -R.


Evangelho: Mateus 8, 5-17

5Entrou Jesus em Cafarnaum. Um centurião veio a ele e lhe fez esta súplica: 6Senhor, meu servo está em casa, de cama, paralítico, e sofre muito. 7Disse-lhe Jesus: Eu irei e o curarei. 8Respondeu o centurião: Senhor, eu não sou digno de que entreis em minha casa. Dizei uma só palavra e meu servo será curado. 9Pois eu também sou um subordinado e tenho soldados às minhas ordens. Eu digo a um: Vai, e ele vai; a outro: Vem, e ele vem; e a meu servo: Faze isto, e ele o faz... 10Ouvindo isto, cheio de admiração, disse Jesus aos presentes: Em verdade vos digo: não encontrei semelhante fé em ninguém de Israel. 11Por isso, eu vos declaro que multidões virão do Oriente e do Ocidente e se assentarão no Reino dos céus com Abraão, Isaac e Jacó, 12enquanto os filhos do Reino serão lançados nas trevas exteriores, onde haverá choro e ranger de dentes. 13Depois, dirigindo-se ao centurião, disse: Vai, seja-te feito conforme a tua fé. 14Foi então Jesus à casa de Pedro, cuja sogra estava de cama, com febre. 15Tomou-lhe a mão, e a febre a deixou. Ela levantou-se e pôs-se a servi-los. 16Pela tarde, apresentaram-lhe muitos possessos de demônios. Com uma palavra expulsou ele os espíritos e curou todos os enfermos. 17Assim se cumpriu a predição do profeta Isaías: Tomou as nossas enfermidades e sobrecarregou-se dos nossos males (Is 53,4).

sexta-feira, 25 de junho de 2010

Primeira Leitura: 2º Reis 25, 1-12

1No ano nono de seu reinado, no décimo dia do décimo mês, Nabucodonosor veio com todo o seu exército contra Jerusalém; levantou seu acampamento diante da cidade e fez aterros em redor dela. 2O cerco da cidade durou até o décimo primeiro ano do reinado de Sedecias. 3No nono dia do (quarto) mês, como a cidade se visse apertada pela fome e a população não tivesse mais o que comer, 4fizeram uma brecha na muralha da cidade, e todos os homens de guerra fugiram de noite pelo caminho da porta que está entre os dois muros, junto do jardim do rei. Entretanto, os caldeus cercavam a cidade. Os fugitivos tomaram o caminho da planície do Jordão, 5mas o exército dos caldeus perseguiu o rei e alcançou-o nas planícies de Jericó. Então as tropas de Sedecias o abandonaram e se dispersaram. 6O rei foi preso e conduzido a Rebla, diante do rei de Babilônia, o qual pronunciou sentença contra ele. 7Degolou na presença de Sedecias os seus filhos, furou-lhe os olhos e o levou para Babilônia ligado com duas cadeias de bronze. 8No sétimo dia do quinto mês, no décimo nono ano do reinado de Nabucodonosor, rei de Babilônia, Nabuzardã, chefe da guarda e servo do rei de Babilônia, entrou em Jerusalém. 9Incendiou o templo do Senhor, o palácio real e todas as casas da cidade. 10E as tropas que acompanhavam o chefe da guarda demoliram o muro que cercava Jerusalém. 11Nabuzardã, chefe da guarda, deportou para Babilônia o que restava da população da cidade, os que já se tinham rendido ao rei de Babilônia e todo o povo que restava. 12O chefe da guarda só deixou ali alguns pobres como viticultores e agricultores.

Salmo Responsorial(136)


REFRÃO: Que se prenda a minha língua ao céu da boca / se de ti, Jerusalém, eu me esquecer.

1. Junto aos rios da Babilônia nos sentávamos chorando, / com saudades de sião. / Nos salgueiros por ali / penduramos nossas harpas. -R.

2. Pois foi lá que os opressores / nos pediram nossos cânticos; / nossos guardas exigiam / alegria na tristeza: / "Cantai hoje para nós / algum canto de Sião!" -R.

3. Como havemos de cantar os cantares do Senhor / numa terra estrangeira? / Se de ti, Jerusalém, algum dia eu me esquecer, / que resseque a minha mão! -R.

4. Que se cole a minha língua e se prenda ao céu da boca / se de ti não me lembrar! / Se não for Jerusalém / minha grande alegria! -R.


Evangelho: Mateus 8, 1-4

1Tendo Jesus descido da montanha, uma grande multidão o seguiu. 2Eis que um leproso aproximou-se e prostrou-se diante dele, dizendo: Senhor, se queres, podes curar-me. 3Jesus estendeu a mão, tocou-o e disse: Eu quero, sê curado. No mesmo instante, a lepra desapareceu. 4Jesus então lhe disse: Vê que não o digas a ninguém. Vai, porém, mostrar-te ao sacerdote e oferece o dom prescrito por Moisés em testemunho de tua cura.

quinta-feira, 24 de junho de 2010


Primeira Leitura: Jeremias 1, 4-10

4Foi-me dirigida nestes termos a palavra do Senhor: 5Antes que no seio fosses formado, eu já te conhecia; antes de teu nascimento, eu já te havia consagrado, e te havia designado profeta das nações. 6E eu respondi: Ah! Senhor JAVÉ, eu nem sei falar, pois que sou apenas uma criança. 7Replicou porém o Senhor: Não digas: Sou apenas uma criança: porquanto irás procurar todos aqueles aos quais te enviar, e a eles dirás o que eu te ordenar. 8Não deverás temê-los porque estarei contigo para livrar-te - oráculo do Senhor. 9E o Senhor, estendendo em seguida a sua mão, tocou-me na boca. E assim me falou: Eis que coloco minhas palavras nos teus lábios. 10Vê: dou-te hoje poder sobre as nações e sobre os reinos para arrancares e demolires, para arruinares e destruíres, para edificares e plantares.

Salmo Responsorial()

REFRÃO: Desde o seio maternal, sois meu amparo.

1. Eu procuro meu refúgio em vós, Senhor, / que eu seja envergonhado para sempre! / Porque sois justo, defendei-me e libertai-me! / Escutai a minha voz, vinde salvar-me! -R.

2. Sede uma rocha protetora para mim, / um abrigo bem seguro que me salve! / Porque sois a minha força e meu amparo, o meu refúgio, proteção e segurança! / Libertai-me, ó meu Deus, das mãos do ímpio. -R.

3. Porque sois, ó Senhor Deus, minha esperança, / em vós confio desde a minha juventude! / Sois meu apoio desde antes que eu nascesse, / desde o seio maternal, o meu amparo. - R.

4. Minha boca anunciará todos os dias / vossa justiça e vossas graças incontavéis. / Vós me ensinastes desde a minha juventude, / e até hoje canto as vossas maravilhas. -R.


Segunda Leitura: 1º Pedro 1, 8-12

8Este Jesus vós o amais, sem o terdes visto; credes nele, sem o verdes ainda, e isto é para vós a fonte de uma alegria inefável e gloriosa, 9porque vós estais certos de obter, como preço de vossa fé, a salvação de vossas almas. 10Esta salvação tem sido o objeto das investigações e das meditações dos profetas que proferiram oráculos sobre a graça que vos era destinada. 11Eles investigaram a época e as circunstâncias indicadas pelo Espírito de Cristo, que neles estava e que profetizava os sofrimentos do mesmo Cristo e as glórias que os deviam seguir. 12Foi-lhes revelado que propunham não para si mesmos, senão para vós, estas revelações que agora vos têm sido anunciadas por aqueles que vos pregaram o Evangelho da parte do Espírito Santo enviado do céu. Revelações estas, que os próprios anjos desejam contemplar.

Evangelho: Lucas 1, 5-17

5Nos tempos de Herodes, rei da Judéia, houve um sacerdote por nome Zacarias, da classe de Abias; sua mulher, descendente de Aarão, chamava-se Isabel. 6Ambos eram justos diante de Deus e observavam irrepreensivelmente todos os mandamentos e preceitos do Senhor. 7Mas não tinham filho, porque Isabel era estéril e ambos de idade avançada. 8Ora, exercendo Zacarias diante de Deus as funções de sacerdote, na ordem da sua classe, 9coube-lhe por sorte, segundo o costume em uso entre os sacerdotes, entrar no santuário do Senhor e aí oferecer o perfume. 10Todo o povo estava de fora, à hora da oferenda do perfume. 11Apareceu-lhe então um anjo do Senhor, em pé, à direita do altar do perfume. 12Vendo-o, Zacarias ficou perturbado, e o temor assaltou-o. 13Mas o anjo disse-lhe: Não temas, Zacarias, porque foi ouvida a tua oração: Isabel, tua mulher, dar-te-á um filho, e chamá-lo-ás João. 14Ele será para ti motivo de gozo e alegria, e muitos se alegrarão com o seu nascimento; 15porque será grande diante do Senhor e não beberá vinho nem bebida fermentada, e desde o ventre de sua mãe será cheio do Espírito Santo; 16ele converterá muitos dos filhos de Israel ao Senhor, seu Deus, 17e irá adiante de Deus com o espírito e poder de Elias para reconduzir os corações dos pais aos filhos e os rebeldes à sabedoria dos justos, para preparar ao Senhor um povo bem disposto.

Santo do Dia

Solenidade do Nascimento de João Batista
Com muita alegria, a Igreja, solenemente, celebra o nascimento de São João Batista que, ao lado da Virgem Maria, são os únicos em que a liturgia lembra o seu aniversário natalício. São João Batista nasceu seis meses antes de Jesus Cristo, seu primo, e foi um anjo quem revelou o seu nome ao pai Zacarias, que há muitos anos rezava com sua esposa para terem um filho.
Estudiosos mostram que possivelmente depois de idade adequada, João teria participado da vida monástica de uma comunidade rigorista que na beira do Rio Jordão ou Mar Morto viviam em profunda penitência e oração. Pode-se concluir isso a partir do texto de Mateus: "João usava um traje de pêlo de camelo, com um cinto de couro à volta dos rins; alimentava-se de gafanhotos e mel silvestre".
O que tornou este santo tão importante para a história do Cristianismo é que, além de ser o último profeta a anunciar o Messias, foi ele quem preparou o caminho do Senhor através de suas pregações que chamavam à mudança de vida e batismo de penitência (por isto Batista). Como nos ensinam as Sagradas Escirturas: "Eu vos batizo na água, em vista da conversão; mas aquele que vem depois de mim é mais forte do que eu: eu não sou digno de tirar-lhe as sandálias; ele vos batizará no Espírito Santo" (Mt 3,11). Os Evangelhos nos revelam a inauguração da Missão Salvífica de Jesus, a partir do Batismo recebido pelas mãos do precursor João e manifestação da Trindade Santa.
São João, ao reconhecer e apresentar Jesus como o Cristo, continuou sua missão em sentido descendente, a fim de que somente o Cristo aparecesse. Grande anunciador do Reino e denunciador dos pecados, ele foi preso por não concordar com as atitudes pecaminosas de Herodes, e acabou decapitado devido o ódio de Herodíades, mas morreu na santidade e reconhecimento do próprio Cristo: "Em verdade eu vos digo, dentre os que nasceram de mulher, não surgiu ninguém maior que João , o Batista" (Mt 11,11).
São João Batista, rogai por nós!

quarta-feira, 23 de junho de 2010

Primeira Leitura: 2º Reis 22, 8-13; 23, 1-3

Naqueles dias, 8O sumo sacerdote Helcias disse ao escriba Safã: Encontrei no templo do Senhor o livro da Lei. Helcias deu esse livro a Safã, 9o qual, depois de tê-lo lido, voltou ao rei e prestou-lhe contas da missão que lhe fora confiada: Teus servos juntaram o dinheiro que se encontrava no templo e entregaram-no aos encarregados do templo do Senhor. 10O escriba Safã disse ainda ao rei: O sacerdote Helcias entregou-me um livro. 11E leu-o em presença do rei. 12e ordenou ao sacerdote Helcias, a Aicão, filho de Safã, a Acobor, filho de Mica, ao escriba Safã e ao seu oficial Azarias, o seguinte: 13Ide e consultai o Senhor de minha parte, da parte do povo e de todo o Judá, acerca do conteúdo deste livro que acaba de ser descoberto. A cólera do Senhor deve ser grande contra nós, porque nossos pais não obedeceram às palavras deste livro, nem puseram em prática tudo o que aí está prescrito. 1O rei convocou à sua presença todos os anciãos de Judá e de Jerusalém, 2e subiu ao templo do Senhor com todos os homens de Judá e todos os habitantes de Jerusalém, os sacerdotes, profetas e todo o povo, pequenos e grandes. Leu então, diante deles, o texto completo do livro da Aliança que fora descoberto no templo do Senhor. 3O rei, de pé na tribuna, renovou a aliança em presença do Senhor, comprometendo-se a seguir o Senhor, a observar os seus mandamentos, suas instruções e suas leis, de todo o seu coração e de toda a sua alma, e a cumprir todas as cláusulas da aliança contida no livro. Todo o povo concordou com essa aliança.

Salmo Responsorial(118)

REFRÃO: Ensina-me a viver vossos preceitos, ó Senhor!

1. Ensina-me a viver vossos preceitos; / quero guardá-los fielmente até o fim! -R.

2. Dai-me o saber, e cumprirei a vossa lei, / e de todo o coração a guardarei. -R.

3. Guiai meus passos no caminho que traçastes, / pois só nele encontrarei felicidade. -R.

4. Inclinai meu coração ás vossas leis, / e nunca ao dinheiro e à avareza. -R.


Evangelho: Mateus 7, 15-20

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 15Guardai-vos dos falsos profetas. Eles vêm a vós disfarçados de ovelhas, mas por dentro são lobos arrebatadores. 16Pelos seus frutos os conhecereis. Colhem-se, porventura, uvas dos espinhos e figos dos abrolhos? 17Toda árvore boa dá bons frutos; toda árvore má dá maus frutos. 18Uma árvore boa não pode dar maus frutos; nem uma árvore má, bons frutos. 19Toda árvore que não der bons frutos será cortada e lançada ao fogo. 20Pelos seus frutos os conhecereis.

Santo do Dia

São José Cafasso
O santo de hoje nasceu em Castelnuevo, no ano de 1811, onde também nasceu o grande São João Bosco. José Cafasso, desde criança, sentiu-se chamado ao sacerdócio, que foi se tornando cada vez mais forte no decorrer de sua vida com Deus.
Assim, entrou para a formação sacerdotal e se tornou padre aos 23 anos, destacando-se no meio de tantos por seu amor aos pobres e zelo pela salvação das almas. Depois de comprovado e dedicado trabalho na Igreja de São Francisco em Turim, José assumiu, com toda sua bagagem de pregador, confessor e iluminado diretor espiritual, a função de reitor e formador de novos sacerdotes.
Dom Bosco foi um dos vocacionados que desfrutou das formações e aconselhamentos deste santo, pois como um sacerdote sintonizado ao coração do Cristo Pastor, sabia muito bem colocar sua cultura eclesiástica, dons e carismas a serviço da salvação do próximo. Dentre tantos ofícios assumidos por este homem incansável, que foi para o Céu em 1860, despontou José Cafasso na evangelização dos condenados à forca, tanto assim que ficou conhecido com o "Santo da Forca".
São José, rogai por nós!

terça-feira, 22 de junho de 2010

Primeira Leitura: 2º Reis 19, 9-11.14-21.31-36

Naqueles dias, 9O rei ouviu dizer de Taraca, rei da Etiópia: Ele acaba de sair para combater contra ti. Senaquerib mandou novamente mensageiros a Ezequias para dizer-lhe: 10Isto direis a Ezequias, rei de Judá: Não te deixes enganar pelo Deus no qual puseste a tua confiança, pensando que Jerusalém não será entregue nas mãos do rei da Assíria. 11Ouviste contar como os reis da Assíria trataram todos os países, e como os devastaram: só tu, pois, haverias de escapar? 14Ezequias tomou a carta das mãos dos mensageiros e leu-a; subiu depois ao templo e abriu-a diante do Senhor, 15rogando-lhe: Senhor, Deus de Israel, que estais sentado sobre querubins, só vós sois o Deus de todos os reinos da terra. Vós fizestes os céus e a terra. 16Inclinai, Senhor, os vossos ouvidos e ouvi! Abri, Senhor, os vossos olhos e vede! Ouvi a mensagem de Senaquerib, que mandou blasfemar o Deus vivo! 17É verdade, Senhor, que os reis da Assíria destruíram as nações e devastaram os seus territórios, 18atirando ao fogo os seus deuses, mas isso porque não eram deuses, e sim objetos feitos pelas mãos do homem, objetos de madeira e de pedra: por isso foram destruídos. 19Mas vós, Senhor, nosso Deus, salvai-nos agora das mãos de Senaquerib, a fim de que todos os povos da terra saibam que vós, o Senhor, sois o único Deus. 20Isaías, filho de Amós, mandou dizer a Ezequias: Eis o que diz o Senhor, Deus de Israel: Ouvi a oração que me fizeste a respeito de Senaquerib, rei da Assíria. 21Eis o oráculo do Senhor contra ele: A virgem, filha de Sião, despreza-te e zomba de ti. A filha de Jerusalém meneia a cabeça por trás de ti. 31Pois de Jerusalém surgirá um resto e do monte Sião sobreviventes. Eis o que fará o zelo do Senhor dos exércitos. 32Por isso, eis o oráculo do Senhor ao rei da Assíria: Não entrará nesta cidade nem atirará flechas contra ela, não lhe oporá escudo nem a cercará de trincheiras. 33Mas voltará pelo caminho por onde veio, sem entrar na cidade - oráculo do Senhor. 34Protegerei esta cidade para salvá-la, por minha causa e de Davi, meu servo. 35Ora, nessa mesma noite o anjo do Senhor apareceu no campo dos assírios e feriu cento e oitenta e cinco mil homens. No dia seguinte pela manhã só havia cadáveres. 36Senaquerib, rei da Assíria, retirou-se, tomou o caminho de sua terra e deteve-se em Nínive.


Salmo Responsorial(47)

REFRÃO: O senhor estabelece sua cidade para sempre.

1. Grande é o Senhor e muito digno de louvores, / na cidade onde ele mora; / seu monte santo, esta colina encantadora / é a alegria do universo. -R.

2. Monte sião, no extremo norte situado, / és a mansão do grande rei! / Deus revelou-se, em suas fortes cidadelas, / um reúgio poderoso. -R.

3. Recordamos, Senhor Deus, vossa bondade / em meio ao vosso templo; / com vosso nome vai também vosso louvor / aos confins de toda terra. -R.


Evangelho: Mateus 7, 6.12-14

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos 6Não lanceis aos cães as coisas santas, não atireis aos porcos as vossas pérolas, para que não as calquem com os seus pés, e, voltando-se contra vós, vos despedacem. 12Tudo o que quereis que os homens vos façam, fazei-o vós a eles. Esta é a lei e os profetas. 13Entrai pela porta estreita, porque larga é a porta e espaçoso o caminho que conduzem à perdição e numerosos são os que por aí entram. 14Estreita, porém, é a porta e apertado o caminho da vida e raros são os que o encontram.


Santo do Dia

Santos João Fischer eTomás More
Lembramos neste dia dois grandes mártires da Reforma na Inglaterra, que com o testemunho cristão combateram a favor da unidade da fé cristã e dignidade do matrimônio. Aconteceu que o rei Henrique VII, no ano de 1530 quis a dissolubilidade do seu matrimônio, e por não conseguir isto da Igreja Católica, que não pode ir contra a Palavra de Deus, o rei irado publicou um Ato de Supremacia que o proclamava chefe temporal da Igreja na Inglaterra, isto de maneira ilícita.
São João Fischer, nasceu no ano de 1469, e era um arcebispo de Rochester muito aceta, sábio e humanista profundo que desejava profundamente uma Renovação interna na Igreja, mas não nos moldes da desobediência do rei. Diante do fato, e das propostas reais, Fischer santamente denunciou, como um João Batista, todo o erro do rei, por isto João Fischer foi muitas vezes preso até condenado a morte, isto no ano 1535.
Passados quinnze dias após o martírio de Fisher, o companheiro Tomás More, nascido em Londres em 1477, era um pai de quatro filhos, fiel esposo e chanceler real, demitiu-se do cargo pois não queria trair a consciência com o voto a favor do Ato de Supremacia, por isto não tardou em ser preso. Sua esposa o visitou na cadeia e chegou a pedir-lhe que usasse da saída de negar apenas externamente fé para conservar a vida, mas Santo Tomás Mores aceitou a decapitação depois dizer palavras que bem unificam o testemunho destes dois homens que não venderam a alma: "Sede minhas testemunhas de que eu morro na fé e pela fé da Igreja Católica, e morro fiel servidor de Deus e do rei. Rogai a Deus afim de que ilumine o rei e o aconselhe"
Santos João Fischer e Tomás More...roguem por nós!

segunda-feira, 21 de junho de 2010

Primeira Leitura: 2º Reis 17, 5-8.13-15.18

5Depois atacou Samaria e assediou-a por três anos. 6No ano nono do reinado de Oséias, o rei da Assíria apoderouse de Samaria e deportou os israelitas para a Assíria, estabelecendo-os em Hala, às margens do Habor, rio de Gozan, e nas cidades da Média. Causas da ruína de Israel 7Assim aconteceu porque os filhos de Israel tinham pecado contra o Senhor, seu Deus, que os tinha tirado do Egito e libertado da opressão do faraó, rei dos egípcios. Eles adoraram outros deuses, 8adotaram os costumes das nações que o Senhor tinha expulsado diante dos israelitas e seguiram os costumes estabelecidos pelos reis de Israel. 13O Senhor tinha advertido Israel e Judá pela boca de seus profetas e videntes: Renunciai às vossas más ações; guardai meus mandamentos e minhas leis; observai toda a lei que prescrevi a vossos pais e que vos transmiti pelos meus servos, os profetas. 14Mas eles não o quiseram ouvir, e endureceram o seu coração, como o tinham feito seus pais, que se tornaram infiéis ao Senhor, seu Deus. 15Desprezaram os seus preceitos e a aliança estabelecida com seus pais, não atenderam às advertências que lhes tinha feito, e seguiram as vaidades, tornando-se eles mesmos vaidades; apesar de ter-lhes o Senhor proibido seguir as pisadas dos povos que os cercavam, 18Por isso, o Senhor ficou profundamente indignado contra os israelitas e lançou-os para longe de sua face. Só a tribo de Judá subsistiu.

Salmo Responsorial(59)


REFRÃO: Vossa mão nos ajude, ouvi-nos, Senhor!

1. Rejeitastes, ó Deus, vosso povo e arrasastes as nossasfileiras irado: voltai-vos! -R.

2. Abalastes, partistes a terra, / reparai suas brechas, pois treme. / Duramente provastes o povo / e um vinho atordoante nos destes. -R.

3. Quem me leva à cidade segura, / e a Edom quem me vai conduzir / se vós, Deus, rejeitais vosso povo / e não mais conduzis nossas tropas? -R.

4. Dai-nos, Deus, vosso auxílio na angústia; / nada vale o socorro dos homens! / Mas com Deus nós faremos proezas, / e ele vai esmagar o opressor. -R.


Evangelho: Mateus 7, 1-5

1Não julgueis, e não sereis julgados. 2Porque do mesmo modo que julgardes, sereis também vós julgados e, com a medida com que tiverdes medido, também vós sereis medidos. 3Por que olhas a palha que está no olho do teu irmão e não vês a trave que está no teu? 4Como ousas dizer a teu irmão: Deixa-me tirar a palha do teu olho, quando tens uma trave no teu? 5Hipócrita! Tira primeiro a trave de teu olho e assim verás para tirar a palha do olho do teu irmão.

Santo do Dia

São Luís Gonzaga
Com muita alegria, celebramos a vida de um irmão nosso, que no Céu está mergulhado no Amor de Deus, que santifica a todos. São Luís Gonzaga nasceu em Castiglione no ano de 1568, dentro de uma família nobre, que por parte do pai recebeu tudo para se tornar um príncipe, enquanto recebeu da mãe uma forte educação cristã.
Luís tornou-se o modelo da pureza para todos os jovens, mesmo em meio às vaidades e tentações do seu tempo. Ele teve uma grande provação por parte do seu pai, que ao saber que desejava ser Sacerdote, não só o desaconselhou, mas passou a levá-lo em festas mundanas, até que perguntou a Luís: "Ainda segue desejando ser sacerdote?" "É isto que penso noite e dia", respondeu o jovem e perseverante santo.
Como religioso da Companhia de Jesus, São Luís – conhecido como modelo de pureza para todos os jovens – destacou-se pela santidade e mortificações, pois bem sabia da força do pecado que habitava nele. O seu Diretor espiritual era São Roberto Berlamino, o qual aconselhou para a vida este três segredos para a santidade: 1º Freqüente Confissão e Comunhão Eucarística; 2º Muita devoção a Santíssima Virgem; 3º Ler a Vida dos Santos. Algo também que marcava a espiritualidade de Luís era a pergunta que fazia a si mesmo diante de algo importante a fazer: "De que serve isto para a Eternidade?"
São Luís Gonzaga teve de ir para Roma por motivos de estudo, mas ao deparar-se com as vítimas do contagioso tifo, compadeceu-se dos que sofriam e seu envolvimento foi tanto ao ponto de pegar a doença e morrer com apenas 23 anos, em nome da caridade e pureza.
São Luís Gonzaga, rogai por nós!

domingo, 20 de junho de 2010

Primeira Leitura: Zacarias 12, 10-11; 13, 1

Assim diz o Senhor: 10Suscitarei sobre a casa de Davi e sobre os habitantes de Jerusalém um espírito de boa vontade e de prece, e eles voltarão os seus olhos para mim. Farão lamentações sobre aquele que traspassaram, como se fosse um filho único; chorá-lo-ão amargamente como se chora um primogênito! 11Naquele dia haverá um grande luto em Jerusalém, como o luto de Adadremon no vale de Magedo. 1Naquele dia jorrará uma fonte para a casa de Deus e para os habitantes de Jerusalém, que apagará os seus pecados e suas impurezas.

Salmo Responsorial(62)

REFRÃO: A minha alma tem sede de vós, / como a terra sedenta, ó senhor, ó meu Deus!

1. Sois vós, ó Senhor, o meu Deus! / Desde a aurora ansioso vos busco! / A minha alma tem sede de vós, / minha carne também vos deseja. -R.

2. Como terra sedenta e sem água, venho, assim , contemplar-vos no templo, / para ver vossa glória e poder. / Vosso amor vale mais do que a vida: / e por isso meus lábios vos louvam. -R.

3. Quero vos louvar pela vida/ e elevar para vós minhas mãos!/ A minha alma será saciada, / como em grande banquete de festa; / cantará a alegria em meus lábios / ao cantar para vós meu louvor! -R.

4. Para mim fostes sempre um socorro; / de vossas asas à sombra eu exulto ! / Minha alma se agarra em vós; / com poder vossa mão me sustenta. -R.


Segunda Leitura: Gálatas 3, 26-29

Irmãos, 26porque todos sois filhos de Deus pela fé em Jesus Cristo. 27Todos vós que fostes batizados em Cristo, vos revestistes de Cristo. 28Já não há judeu nem grego, nem escravo nem livre, nem homem nem mulher, pois todos vós sois um em Cristo Jesus. 29Ora, se sois de Cristo, então sois verdadeiramente a descendência de Abraão, herdeiros segundo a promessa.

Evangelho: Lucas 9, 18-24

18Num dia em que ele estava a orar a sós com os discípulos, perguntou-lhes: Quem dizem que eu sou? 19Responderam-lhe: Uns dizem que és João Batista; outros, Elias; outros pensam que ressuscitou algum dos antigos profetas. 20Perguntou-lhes, então: E vós, quem dizeis que eu sou? Pedro respondeu: O Cristo de Deus. 21Ordenou-lhes energicamente que não o dissessem a ninguém. 22Ele acrescentou: É necessário que o Filho do Homem padeça muitas coisas, seja rejeitado pelos anciãos, pelos príncipes dos sacerdotes e pelos escribas. É necessário que seja levado à morte e que ressuscite ao terceiro dia. 23Em seguida, dirigiu-se a todos: Se alguém quer vir após mim, renegue-se a si mesmo, tome cada dia a sua cruz e siga-me. 24Porque, quem quiser salvar a sua vida, perdê-la-á; mas quem sacrificar a sua vida por amor de mim, salvá-la-á.


Santo do Dia

Santo Adalberto
Nesta crise de modelo de que vive o mundo, a Igreja Católica apresenta seus modelos, não como os superiores, mas sim, aqueles que conseguiram ser na pequenez, comunicadores do grande Amor de Deus. Santo Adalberto foi monge beneditino em Weissenburg, na Alemanha, e aconteceu sua escolha para ser missionário na Rússia a pedido da recém convertida princesa Olga.
Com um grupo de missionários, Adalberto dirigiu-se para a evangelização das ferozes tribos russas que, apegadas ao paganismo, mataram quase todos missionários, sobrando apenas o Santo de hoje. Abalado, mas não destruído, o Santo retomou a missão por meio de outro método que consistia em estabelecer sede na cidade de Magdeburgo, para daí penetrar nos territórios eslavos e russos.
Dentro da prudência, ousadia no orar e zelo missionário Santo Adalberto, agora ordenado bispo, semeou com tanto amor e suor a Palavra, que foi o próprio a ordenar o primeiro bispo de Praga. Depois de lançar os fundamentos para a organização eclesiásticas em terras de missão, principalmente em meio ao povo eslavo, polonês e russo. Santo Adalberto consumiu-se pelo Evangelho até receber a recompensa do Céu, isto no ano de 918.
Santo Adalberto...rogai por nós!

sábado, 19 de junho de 2010

Primeira Leitura: 2º Crônicas 24, 17-25

17Depois da morte de Jojada, os chefes de Judá vieram e se prostraram diante do rei, e o rei os ouviu. 18Abandonaram o templo do Senhor, Deus de seus pais, e se puseram a adorar as imagens de asserá e outros ídolos, e tamanhas faltas atraíram a ira divina contra Judá e Jerusalém. 19Enviou-lhes o Senhor profetas para os converterem a ele; porém, pregaram em vão, e não foram escutados. 20Então o espírito de Deus apossou-se de Zacarias, filho do sacerdote Jojada, o qual se apresentou diante do povo: Eis, disse ele, o que diz o Senhor: Por que transgredis as ordens do Senhor? Nada conseguireis. Porque abandonastes o Senhor, o Senhor vos abandonará. 21Mas eles se revoltaram contra ele e o apedrejaram por ordem do rei no átrio do templo do Senhor. 22Joás, esquecido dos benefícios que Jojada lhe dispensara, mandou matar o filho. Porem, ao expirar, disse Zacarias: Que o Senhor o veja, e faça vingança! 23Ao fim de um ano, o exército dos sírios atacou Joás; invadiu Judá e Jerusalém, massacrou os chefes do povo e enviou todo o seu despojo ao rei de Damasco. 24Embora os sírios tivessem vindo em pequeno número, o Senhor lhes entregou um enorme exército, porque Judá tinha abandonado o Senhor, Deus de seus pais. Assim os sírios fizeram justiça a Joás. 25Apenas se afastaram, deixando-o como presa de grandes sofrimentos, seus homens, revoltados contra ele por causa do assassínio do filho do sacerdote Jojada, assassinaram-no em seu leito. Assim morreu e sepultaram-no na cidade de Davi, mas não nos sepulcros dos reis.

Salmo Responsorial(88)

REFRÃO: Guardarei eternamente para ele a minha graça!

1. "Eu firmei uma aliança com meu servo, meu eleito, / e eu fiz um juramento a Davi, meu servidor: / Para sempre, no teu trono, firmarei tua linhagem, / de geração em geração garantirei o teu reinado!" -R.

2. Guardarei eternamente para ele a minha graça / e com ele firmarei minha aliança indissolúvel. / Pelos séculos sem fimconservarei sua descendência, / e o seu trono, tanto tempo quanto os céus, há de durar. -R.

3. Se seus filhos, porventura, abandonarem minha lei / e deixarem de andar pelos caminhos da aliança; / se, pecando, violarem minhas justas prescrições / e se não obedecerem meus santos mandamentos. -R.

4. Eu, então, castigarei os seus crimes com a vara, / com açoites e flagelos punirei as suas culpas. / Mas não hei de retirar-lhes minha graça e meu favor / e nem hei de renegar o juramento que lhes fiz." -R.


Evangelho: Mateus 6, 24-34

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos 24Ninguém pode servir a dois senhores, porque ou odiará a um e amará o outro, ou dedicar-se-á a um e desprezará o outro. Não podeis servir a Deus e à riqueza. 25Portanto, eis que vos digo: não vos preocupeis por vossa vida, pelo que comereis, nem por vosso corpo, pelo que vestireis. A vida não é mais do que o alimento e o corpo não é mais que as vestes? 26Olhai as aves do céu: não semeiam nem ceifam, nem recolhem nos celeiros e vosso Pai celeste as alimenta. Não valeis vós muito mais que elas? 27Qual de vós, por mais que se esforce, pode acrescentar um só côvado à duração de sua vida? 28E por que vos inquietais com as vestes? Considerai como crescem os lírios do campo; não trabalham nem fiam. 29Entretanto, eu vos digo que o próprio Salomão no auge de sua glória não se vestiu como um deles. 30Se Deus veste assim a erva dos campos, que hoje cresce e amanhã será lançada ao fogo, quanto mais a vós, homens de pouca fé? 31Não vos aflijais, nem digais: Que comeremos? Que beberemos? Com que nos vestiremos? 32São os pagãos que se preocupam com tudo isso. Ora, vosso Pai celeste sabe que necessitais de tudo isso. 33Buscai em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça e todas estas coisas vos serão dadas em acréscimo. 34Não vos preocupeis, pois, com o dia de amanhã: o dia de amanhã terá as suas preocupações próprias. A cada dia basta o seu cuidado


Santo do Dia

São Romualdo

Neste dia lembramos um grande santo da Nossa Igreja, logo, uma pessoa que em meio as dificuldades da vida soube transpassar tudo pela graça de Deus. Romualdo nasceu em Ravena, Itália, no ano de 952 numa família nobre.
Antes de sua experiência de Deus, São Romualdo viveu entregue nas ambições familiares, exercícios bélicos, caça e muitas diversões. Romualdo só conseguiu acordar das alienantes vaidades quando seu pai num duelo matou na sua presença um inimigo pessoal. Aconteceu que para meditar sobre sua vida, retirou-se numa montanha, onde conheceu um mosteiro Beneditino que acolheu Romualdo por 3 anos em profunda penitência.
Dentro do processo de conversão São Romualdo obedeceu a voz do Espírito e entrou para a família beneditina tornando-se um homem tão santo e penitente que não deixou de fazer as experiências eremíticas na Itália e França. Conduzido por Deus Romualdo acabou por fundar a Ordem dos Camaldulenses que devido a conjugação do silêncio, trabalho e penitência, podendo assim fazer muito bem a Igreja. Romualdo que morreu com 75 anos, brilhou no seu tempo como um dos grandes reformadores dos mosteiros, além de sua Ordem ter formado no decorrer do tempo, dois Papas para a Igreja.
São Romualdo...rogai por nós!

sexta-feira, 18 de junho de 2010


Primeira Leitura: 2º Reis 11, 1-4.9-18.20

Naqueles dias, 1Quando Atalia, mãe de Ocozias, viu morto o seu filho, decidiu exterminar toda a descendência real. 2Josebá, porém, filha do rei Jorão e irmã de Ocozias, tomou Joás, filho de Ocozias, e fê-lo escapar do massacre dos filhos do rei, escondendo-o com sua ama de leite no quarto de dormir. Esconderam-no assim, de Atalia, de maneira que pôde escapar à morte. 3Ele esteve seis anos oculto com Josebá no templo do Senhor, enquanto Atalia reinava sobre a terra. 4No sétimo ano, Jojada convocou junto de si, no templo do Senhor, os centuriões dos cários e dos cursores. Fez com eles um pacto, e, depois de tê-los feito jurar no templo do Senhor, mostrou-lhes o filho do rei. 9Os centuriões executaram fielmente as ordens do sacerdote Jojada. Tomando cada um os seus homens, tanto os que começavam o serviço no sábado, como os que o terminavam, foram ter com o sacerdote Jojada. 10Jojada deu-lhes as lanças e os escudos do rei Davi, que se encontravam no templo do Senhor. 11Os guardas postaram-se, de mãos armadas, ao longo do altar e do templo, desde a extremidade sul até a extremidade norte do templo, à volta do rei. 12Então Jojada fez sair o menino-rei, pôs-lhe a coroa na cabeça e entregou-lhe a Lei. Proclamaram-no rei, ungiram-no e todos o aplaudiram, gritando: Viva o rei! 13Ouvindo Atalia o clamor que faziam os guardas e o povo, entrou no templo do Senhor, pelo meio da multidão. 14E eis que espetáculo se ofereceu aos seus olhos: lá estava o rei, de pé no estrado, segundo o costume, tendo ao seu lado os chefes e as trombetas, enquanto o povo se alegrava, tocando as trombetas. Então ela rasgou as suas vestes, gritando: Traição, traição! 15Mas o sacerdote Jojada ordenou aos centuriões que comandavam as tropas: Levai-a para fora, entre vossas fileiras, e se alguém quiser segui-la, feri-o com a espada. Porque o pontífice proibira que a matassem no templo do Senhor. 16Lançaram-lhe as mãos e, ao chegarem ao palácio real pelo caminho da entrada dos cavalos, mataram-na ali. 17Jojada fez entre o Senhor, o rei e o povo, uma aliança, segundo a qual o povo devia pertencer ao Senhor. Fez também uma aliança entre o rei e o povo. 18Todo o povo entrou então no templo de Baal e o devastou; destruíram os altares, as imagens, e mataram o sacerdote de Baal, Matã, diante dos altares. O pontífice Jojada pôs guardas no templo do Senhor. 20Todo o povo da terra se alegrou, e a cidade ficou em paz. No palácio real, porém, Atalia era passada ao fio da espada.

Salmo Responsorial(131)

REFRÃO: O Senhor preferiu Jerusalém por sua morada.

1. O Senhor fez Davi um juramento, / uma promessa que jamais renegará: / "Um herdeiro que é fruto do teu ventre / colocarei sobre o trono em teu lugar! -R.

2. Se teus filhos conservarem minha aliança / e os preceitos que lhes dei a conhecer , / os filhos deles igualmente hão de sentar-se / eternamente sobre o trono que dei!" -R.

3. Pois o Senhor quis para si Jerusalém/ e a desejou para que fosse sua morada: / "Eis o lugar do meu repouso para sempre, / eu fico aqui: este é o lugar que preferir!" -R.

4. "De Davi farei brotar um forte herdeiro, / acenderei ao meu ungido uma lâmpada. / Cobrirei de confusão seus inimigos, / mas sobre ele brilhará minha coroa!" -R.


Evangelho: Mateus 6, 19-23


Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos 19Não ajunteis para vós tesouros na terra, onde a ferrugem e as traças corroem, onde os ladrões furtam e roubam. 20Ajuntai para vós tesouros no céu, onde não os consomem nem as traças nem a ferrugem, e os ladrões não furtam nem roubam. 21Porque onde está o teu tesouro, lá também está teu coração. 22O olho é a luz do corpo. Se teu olho é são, todo o teu corpo será iluminado. 23Se teu olho estiver em mau estado, todo o teu corpo estará nas trevas. Se a luz que está em ti são trevas, quão espessas deverão ser as trevas!

quinta-feira, 17 de junho de 2010

Primeira Leitura: Eclesiástico 48, 1-15

Naqueles dias, 1Suas palavras queimavam como uma tocha ardente. Elias, o profeta, levantou-se em breve como um fogo. 2Ele fez vir a fome sobre o povo (de Israel): foram reduzidos a um punhado por tê-lo irritado com sua inveja, pois não podiam suportar os preceitos do Senhor. 3Com a palavra do Senhor ele fechou o céu, e dele fez cair fogo por três vezes. 4Quão glorioso te tornaste, Elias, por teus prodígios! Quem pode gloriar-se de ser como tu? 5Tu que fizeste sair um morto do seio da morte, e o arrancaste da região dos mortos pela palavra do Senhor; 6tu que lançaste os reis na ruína, que desfizeste sem dificuldade o seu poder, que fizeste cair de seu leito homens gloriosos. 7Tu que ouviste no Sinai o julgamento do Senhor, e no monte Horeb os decretos de sua vingança. 8Tu que sagraste reis para a penitência, e estabeleceste profetas para te sucederem. 9Tu que foste arrebatado num turbilhão de fogo, num carro puxado por cavalos ardentes. 10Tu que foste escolhido pelos decretos dos tempos para amenizar a cólera do Senhor, reconciliar os corações dos pais com os filhos, e restabelecer as tribos de Jacó. 11Bem-aventurados os que te conheceram, e foram honrados com a tua amizade! 12Pois, quanto a nós, só vivemos durante esta vida, e depois da morte, nem mesmo nosso nome nos sobreviverá. 13Elias foi então arrebatado em um turbilhão, mas seu espírito permaneceu em Eliseu. Nunca em sua vida teve Eliseu medo de um príncipe; ninguém o dominou pelo poder. 14Nada houve que o pudesse vencer: seu corpo, mesmo depois da morte, fez profecias. 15Durante a vida fez prodígios, depois da morte fez milagres.

Salmo Responsorial(96)

REFRÃO: Ó justos, alegrai-vos no Senhor!

1. Deus é rei! Exulte a terra de alegria, / a as ilhas numerosas rejubilem! / Treva e nuvem o rodeiam no seu trono, / que se apoia na justiça e no direito. -R.

2. Vai um fogo caminhando à sua frente / e devora ao redor seus inimigos. / Seus relâmpagos clareiam toda a terra; / toda a terra, ao contemplá-los, estremece. -R.

3. As montanhas se derretem como cera / ante a face do Senhor de toda a terra; / e asim proclama o céu sua justiça, / todos os povos podem ver a sua glória. -R.

4. "Os que adoram as estátuas se envergonhem e os que põem a sua glória nos seus ídolos; / aos pés de Deus vêm se prostar todos os deuses!" -R.


Evangelho: Mateus 6, 7-15


Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 7Nas vossas orações, não multipliqueis as palavras, como fazem os pagãos que julgam que serão ouvidos à força de palavras. 8Não os imiteis, porque vosso Pai sabe o que vos é necessário, antes que vós lho peçais. 9Eis como deveis rezar: PAI NOSSO, que estais no céu, santificado seja o vosso nome; 10venha a nós o vosso Reino; seja feita a vossa vontade, assim na terra como no céu. 11O pão nosso de cada dia nos dai hoje; 12perdoai-nos as nossas ofensas, assim como nós perdoamos aos que nos ofenderam; 13e não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal. 14Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas, vosso Pai celeste também vos perdoará. 15Mas se não perdoardes aos homens, tampouco vosso Pai vos perdoará.

Santo do Dia

São Manuel

Com muita alegria contemplamos neste dia, a vida e morte de São Manuel, que tem o nome oriundo de Emanuel, que biblicamente significa "Deus-conosco". São Manuel tornou-se uma testemunha do Evangelho que mereceu o mais alto elogio: mártir do Senhor.
No ano de 313 ocorreu no Império Romano, por parte de Constantino Magno, o Edito de Milão, que deu liberdade religiosa para todos os cultos inclusive o Cristão, o qual estava nas catacumbas devido à ignorância e perseguição de muitos imperadores. Infelizmente, com a morte de Constantino, quem assumiu foi seu sobrinho Juliano, o apóstata, ou seja, um traidor da fé Católica e renegador do Batismo, isto em 361.
Com a proclamação de Juliano como imperador, todo o império ficou cheio das mitologias pagãs e os cristãos começaram novamente a ser perseguidos, interna e externamente. Neste contexto é que aconteceu o martírio de São Manuel, já que sendo embaixador do império persa foi com outros cristãos, em missão de paz para negociar com Juliano. Ao saber que se tratava de cristãos, o tirano imperador obrigou-os a cultuarem os deuses, coisa que não aconteceu, por isso Manuel preferiu no ano de 363 ser decapitado juntamente com os outros fiéis a Cristo e Sua Igreja.
São Manuel, rogai por nós!