quarta-feira, 30 de junho de 2010


Primeira Leitura: Amós 5, 14-15.21-24

Naqueles dias, 14Buscai o bem e não o mal, e vivereis; e o Senhor Deus dos exércitos estará convosco, como o dizeis. 15Detestai o mal, amai o bem, fazei reinar a justiça nas vossas assembléias; talvez então o Senhor, o Deus dos exércitos, tenha piedade do que resta de José! 21Aborreço vossas festas; elas me desgostam; não sinto gosto algum em vossos cultos; 22quando me ofereceis holocaustos e ofertas, não encontro neles prazer algum, e não faço caso de vossos sacrifícios e animais cevados. 23Longe de mim o ruído de vossos cânticos, não quero mais ouvir a música de vossas harpas; 24mas, antes, que jorre a equidade como uma fonte e a justiça como torrente que não seca.

Salmo Responsorial(49)

REFRÃO: A todos os que procedem retamente / eu mostrarei a salvação que vem de Deus.

1. "Escutai, ó meu povo, eu vou falar; ouve, Israel , eu testemunho contra ti: / eu, o Senhor , somente eu, sou o teu Deus! -R.

2. Eu não venho censurar teus sacrifícios, / pois sempre estão perante mim teus holocaustos; / não preciso dos novilhos de tua casa / nem dos carneiros que estão nos teus rebanhos. -R.

3. Porque as feras da floresta me pertencem / e os animais que estão nos montes aos milhares. / Conheço os pássaros que voam pelos céus / e os seres vivos que se movem pelos campos. -R.

4. Não te diria se com fome eu tivesse, / porque é meu o universo e todo ser. / Porventura comerei carne de touros? / Beberei, acaso, o sangue de carneiros? -R.

5. Como ousas repetir os meus preceitos / e trazer minha aliança em tua boca? / Tu, que odiaste minhas leis e meus conselhos / e deste as costas às palavra dos meus lábios! -R.


Evangelho: Mateus 8, 28-34

28No outro lado do lago, na terra dos gadarenos, dois possessos de demônios saíram de um cemitério e vieram-lhe ao encontro. Eram tão furiosos que pessoa alguma ousava passar por ali. 29Eis que se puseram a gritar: Que tens a ver conosco, Filho de Deus? Vieste aqui para nos atormentar antes do tempo? 30Havia, não longe dali, uma grande manada de porcos que pastava. 31Os demônios imploraram a Jesus: Se nos expulsas, envia-nos para aquela manada de porcos. 32Ide, disse-lhes. Eles saíram e entraram nos porcos. Nesse instante toda a manada se precipitou pelo declive escarpado para o lago, e morreu nas águas. 33Os guardas fugiram e foram contar na cidade o que se tinha passado e o sucedido com os endemoninhados. 34Então a população saiu ao encontro de Jesus. Quando o viu, suplicou-lhe que deixasse aquela região.

Nenhum comentário: