domingo, 5 de fevereiro de 2012

Primeira Leitura: Jó 7, 1-4.6-7


1A vida do homem sobre a terra é uma luta, seus dias são como os dias de um mercenário. 2Como um escravo que suspira pela sombra, e o assalariado que espera seu soldo, 3assim também eu tive por sorte meses de sofrimento, e noites de dor me couberam por partilha. 4Apenas me deito, digo: Quando chegará o dia? Logo que me levanto: Quando chegará a noite? E até a noite me farto de angústias. 6Meus dias passam mais depressa do que a lançadeira, e se desvanecem sem deixar esperança. 7Lembra-te de que minha vida nada mais é do que um sopro, de que meus olhos não mais verão a felicidade;


Salmo Responsorial(146)


REFRÃO: Louvai a Deus, porque ele é bom e conforta os corações. Ou: R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.

1. Salmo. Louvai o Senhor porque ele é bom; cantai ao nosso Deus porque ele é amável, e o louvor lhe convém. O Senhor reconstrói Jerusalém, e congrega os dispersos de Israel. - R.

2. Ele cura os que têm o coração ferido, e pensa-lhes as chagas. É ele que fixa o número das estrelas, e designa cada uma por seu nome. - R.

3. Grande é o Senhor nosso e poderosa a sua força; sua sabedoria não tem limites. O Senhor eleva os humildes, mas abate os ímpios até a terra. - R.


Segunda Leitura: 1º Coríntios 9, 16-19.22-23



16Anunciar o Evangelho não é glória para mim; é uma obrigação que se me impõe. Ai de mim, se eu não anunciar o Evangelho! 17Se o fizesse de minha iniciativa, mereceria recompensa. Se o faço independentemente de minha vontade, é uma missão que me foi imposta. 18Então em que consiste a minha recompensa? Em que, na pregação do Evangelho, o anuncio gratuitamente, sem usar do direito que esta pregação me confere. 19Embora livre de sujeição de qualquer pessoa, eu me fiz servo de todos para ganhar o maior número possível. 22Fiz-me fraco com os fracos, a fim de ganhar os fracos. Fiz-me tudo para todos, a fim de salvar a todos. 23E tudo isso faço por causa do Evangelho, para dele me fazer participante.


Evangelho: Marcos 1, 29-39


Naquele tempo,29Assim que saíram da sinagoga, dirigiram-se com Tiago e João à casa de Simão e André. 30A sogra de Simão estava de cama, com febre; e sem tardar, falaram-lhe a respeito dela. 31Aproximando-se ele, tomou-a pela mão e levantou-a; imediatamente a febre a deixou e ela pôs-se a servi-los. 32É tarde, depois do pôr-do-sol, levaram-lhe todos os enfermos e possessos do demônio. 33Toda a cidade estava reunida diante da porta. 34Ele curou muitos que estavam oprimidos de diversas doenças, e expulsou muitos demônios. Não lhes permitia falar, porque o conheciam. 35De manhã, tendo-se levantado muito antes do amanhecer, ele saiu e foi para um lugar deserto, e ali se pôs em oração. 36Simão e os seus companheiros saíram a procurá-lo.37Encontraram-no e disseram-lhe: "Todos te procuram." 38E ele respondeu-lhes: "Vamos às aldeias vizinhas, para que eu pregue também lá, pois, para isso é que vim." 39Ele retirou-se dali, pregando em todas as sinagogas e por toda a Galiléia, e expulsando os demônios.

Nenhum comentário: