domingo, 18 de novembro de 2012



XXXIII DO TEMPO COMUM
Primeira Leitura: Daniel 12, 1-3
Leitura da profecia de Daniel -1Naquele tempo, surgirá Miguel, o grande chefe, o protetor dos filhos do seu povo. Será uma época de tal desolação, como jamais houve igual desde que as nações existem até aquele momento. Então, entre os filhos de teu povo, serão salvos todos aqueles que se acharem inscritos no livro. 2Muitos daqueles que dormem no pó da terra despertarão, uns para uma vida eterna, outros para a ignomínia, a infâmia eterna. 3Os que tiverem sido inteligentes fulgirão como o brilho do firmamento, e os que tiverem introduzido muitos (nos caminhos) da justiça luzirão como as estrelas, com um perpétuo resplendor. - Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial(15)
 REFRÃO: Guardai-me, ó Deus, porque em vós me refugio!
1. Senhor, vós sois a minha parte de herança e meu cálice; vós tendes nas mãos o meu destino. - R.
2. Ponho sempre o Senhor diante dos olhos, pois ele está à minha direita; não vacilarei. - R.
3. Por isso meu coração se alegra e minha alma exulta, até meu corpo descansará seguro, porque vós não abandonareis minha alma na habitação dos mortos, nem permitireis que vosso Santo conheça a corrupção. - R.
4. Vós me ensinareis o caminho da vida, há abundância de alegria junto de vós, e delícias eternas à vossa direita. - R.

Segunda Leitura: Hebreus 10, 11-14.18
Leitura da carta aos Hebreus -  11Enquanto todo sacerdote se ocupa diariamente com o seu ministério e repete inúmeras vezes os mesmos sacrifícios que, todavia, não conseguem apagar os pecados, 12Cristo ofereceu pelos pecados um único sacrifício e logo em seguida tomou lugar para sempre à direita de Deus, 13onde espera de ora em diante que os seus inimigos sejam postos por escabelo dos seus pés (Sl 109,1). 14Por uma só oblação ele realizou a perfeição definitiva daqueles que recebem a santificação. 18Ora, onde houve plena remissão dos pecados não há por que oferecer sacrifício por eles. - Palavra do senhor.

Evangelho: Marcos 13, 24-32
Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo, segundo Marcos - Naquele tempo,24Naqueles dias, depois dessa tribulação, o sol se escurecerá, a lua não dará o seu resplendor; 25cairão os astros do céu e as forças que estão no céu serão abaladas. 26Então verão o Filho do homem voltar sobre as nuvens com grande poder e glória. 27Ele enviará os anjos, e reunirá os seus escolhidos dos quatro ventos, desde a extremidade da terra até a extremidade do céu.28Compreendei por uma comparação tirada da figueira. Quando os seus ramos vão ficando tenros e brotam as folhas, sabeis que está perto o verão.29Assim também quando virdes acontecer estas coisas, sabei que o Filho do homem está próximo, às portas. 30Em verdade vos digo: não passará esta geração sem que tudo isto aconteça. 31Passarão o céu e a terra, mas as minhas palavras não passarão. 32A respeito, porém, daquele dia ou daquela hora, ninguém o sabe, nem os anjos do céu nem mesmo o Filho, mas somente o Pai. - Palavra da salvação.



Nenhum comentário: