quinta-feira, 22 de agosto de 2013

Nossa Senhora Rainha 
A festa que comemoramos neste dia, paralela à de Cristo Rei, foi instituída pelo Papa Pio XII no ano de 1955. Era celebrada, até a recente reforma do calendário litúrgico, a 31 de maio, como coroação da singular devoção mariana do mês a ela dedicado. Celebramos hoje aquela que é a Mãe de Jesus, Cabeça da Igreja, e nossa Mãe, antecedida pela festa da Assunção de Nossa Senhora.
Este lugar de singularidade e de proeminência, ao lado de Cristo Rei, deriva-lhe de vários títulos ilustrados pelo Papa Pio XII na carta encíclica À Rainha do Céu (11 de outubro de 1954): Mãe da Cabeça e dos membros do Corpo místico, augusta soberana e rainha da Igreja. O latim Regina, como rex, deriva de regere, isto é reger, governar, dominar. Maria é rainha porque é a Mãe de Cristo, o Rei. É rainha porque excede todas as criaturas em santidade.
Maria distribui maternalmente tudo o que recebeu do Rei, protege com o seu poder os filhos adquiridos em virtude de sua co-redenção, e os alegra com os seus dons, pois o rei determinou que toda graça passe por suas mãos de rainha. Por isso a Igreja convida a todos nós fiéis a invocá-la como Mãe de Deus e nossa, invoque-a como Rainha sempre presente, Medianeira de paz., que para estes filhos atormentados e inocentes volva os seus olhos misericordiosos, cuja luz serena as tempestades e dissipa as nuvens, a poderosa Senhora das coisas e dos tempos, que sabe aplacar as violências com o seu pé virginal.
O Espírito Santo virá sobre ti, e o poder do Altíssimo te cobrirá com a sua sombra; por isso o Santo que nascer será chamado Filho de Deus.
Nossa Senhora Rainha da Paz, dai-nos a paz, o amor e a reconciliação para o mundo inteiro.

Nenhum comentário: