quinta-feira, 18 de setembro de 2014

XXIV SEMANA DO TEMPO COMUM
(Verde – Ofício do Dia)

Leitura (1 Coríntios 15,1-11)
15 1 Eu vos lembro, irmãos, o Evangelho que vos preguei, e que tendes acolhido, no qual estais firmes.2 Por ele sereis salvos, se o conservardes como vo-lo preguei. De outra forma, em vão teríeis abraçado a fé.3 Eu vos transmiti primeiramente o que eu mesmo havia recebido: que Cristo morreu por nossos pecados, segundo as Escrituras;4 foi sepultado, e ressurgiu ao terceiro dia, segundo as Escrituras;5 apareceu a Cefas, e em seguida aos Doze.6 Depois apareceu a mais de quinhentos irmãos de uma vez, dos quais a maior parte ainda vive (e alguns já são mortos);7 depois apareceu a Tiago, em seguida a todos os apóstolos.8 E, por último de todos, apareceu também a mim, como a um abortivo.9 Porque eu sou o menor dos apóstolos, e não sou digno de ser chamado apóstolo, porque persegui a Igreja de Deus.10 Mas, pela graça de Deus, sou o que sou, e a graça que ele me deu não tem sido inútil. Ao contrário, tenho trabalhado mais do que todos eles; não eu, mas a graça de Deus que está comigo.11 Portanto, seja eu ou sejam eles, assim pregamos, e assim crestes.
Palavra do Senhor.


 
Salmo responsorial 117/118
Dai graças ao Senhor, porque ele é bom!
Dai graças ao Senhor, porque ele é bom!
“Eterna é a sua misericórdia!”
A casa de Israel agora o diga:
“Eterna é a sua misericórdia!”


A mão direito do Senhor fez maravilhas,
A mão direita do Senhor me levantou,
A mão direito do Senhor fez maravilhas!
Não morrerei, mas, ao contrário, viverei
Para cantar as grandes obras do Senhor!


Vós sois meu Deus, eu vos bendigo e agradeço!
Vós sois meu Deus, eu vos exalto com louvores.
 
Evangelho (Lucas 7,36-50)
Naquele tempo, 7 36 um fariseu convidou Jesus a ir comer com ele. Jesus entrou na casa dele e pôs-se à mesa.37 Uma mulher pecadora da cidade, quando soube que estava à mesa em casa do fariseu, trouxe um vaso de alabastro cheio de perfume;38 e, estando a seus pés, por detrás dele, começou a chorar. Pouco depois suas lágrimas banhavam os pés do Senhor e ela os enxugava com os cabelos, beijava-os e os ungia com o perfume.39 Ao presenciar isto, o fariseu, que o tinha convidado, dizia consigo mesmo: “Se este homem fosse profeta, bem saberia quem e qual é a mulher que o toca, pois é pecadora”.40 Então Jesus lhe disse: “Simão, tenho uma coisa a dizer-te”. “Fala, Mestre”, disse ele.41 “Um credor tinha dois devedores: um lhe devia quinhentos denários e o outro, cinqüenta.42 Não tendo eles com que pagar, perdoou a ambos a sua dívida. Qual deles o amará mais?”43 Simão respondeu: “A meu ver, aquele a quem ele mais perdoou”. Jesus replicou-lhe: “Julgaste bem”.44 E voltando-se para a mulher, disse a Simão: “Vês esta mulher? Entrei em tua casa e não me deste água para lavar os pés; mas esta, com as suas lágrimas, regou-me os pés e enxugou-os com os seus cabelos.45 Não me deste o ósculo; mas esta, desde que entrou, não cessou de beijar-me os pés.46 Não me ungiste a cabeça com óleo; mas esta, com perfume, ungiu-me os pés.47 Por isso te digo: seus numerosos pecados lhe foram perdoados, porque ela tem demonstrado muito amor. Mas ao que pouco se perdoa, pouco ama”.48 E disse a ela: “Perdoados te são os pecados”.49 Os que estavam com ele à mesa começaram a dizer, então: “Quem é este homem que até perdoa pecados?”50 Mas Jesus, dirigindo-se à mulher, disse-lhe: “Tua fé te salvou; vai em paz”.
Palavra da Salvação.

Nenhum comentário: