terça-feira, 27 de maio de 2014

VI SEMANA DA PÁSCOA 

Leitura (Atos 16,22-34)
16 22 O povo insurgiu-se contra eles. Os magistrados mandaram arrancar-lhes as vestes para açoitá-los com varas. 23 Depois de lhes terem feito muitas chagas, meteram-nos na prisão, mandando ao carcereiro que os guardasse com segurança. 24 Este, conforme a ordem recebida, meteu-os na prisão inferior e prendeu-lhes os pés ao cepo. 25 Pela meia-noite, Paulo e Silas rezavam e cantavam um hino a Deus, e os prisioneiros os escutavam. 26 Subitamente, sentiu-se um terremoto tão grande que se abalaram até os fundamentos do cárcere. Abriram-se logo todas as portas e soltaram-se as algemas de todos. 27 Acordou o carcereiro e, vendo abertas as portas do cárcere, supôs que os presos haviam fugido. Tirou da espada e queria matar-se. 28 Mas Paulo bradou em alta voz: “Não te faças nenhum mal, pois estamos todos aqui”. 29 Então o carcereiro pediu luz, entrou e lançou-se trêmulo aos pés de Paulo e Silas. 30 Depois os conduziu para fora e perguntou-lhes: “Senhores, que devo fazer para me salvar?”31 Disseram-lhe: “Crê no Senhor Jesus e serás salvo, tu e tua família”. 32 Anunciaram-lhe a palavra de Deus, a ele e a todos os que estavam em sua casa. 33 Então, naquela mesma hora da noite, ele cuidou deles e lavou-lhes as chagas. Imediatamente foi batizado, ele e toda a sua família. 34 Em seguida, ele os fez subir para sua casa, pôs-lhes a mesa e alegrou-se com toda a sua casa por haver crido em Deus.
Palavra do Senhor.
Salmo responsorial 137/138
Ó Senhor, me estendeis o vosso braço e me ajudais.
Ó Senhor, de coração eu vos dou graças, porque ouvistes as palavras dos meus lábios!
Perante os vossos anjos vou cantar-vos e ante o vosso templo vou prostrar-me.


Eu agradeço vosso amor, vossa verdade, porque fizestes muito mais que prometestes;
naquele dia em que gritei, vós me escutastes e aumentastes o vigor da minha alma.


Estendereis o vosso braço em meu auxílio e havereis de me salvar com vossa destra.
Completai em mim a obra começada; ó Senhor, vossa bondade é para sempre!
eu vos peço: não deixeis inacabada esta obra que fizeram vossas mãos.
Evangelho (João 16,5-11)
16 5 Disse Jesus: “Agora vou para aquele que me enviou, e ninguém de vós me pergunta: ‘Para onde vais?’ 6 Mas porque vos falei assim, a tristeza encheu o vosso coração. 7 Entretanto, digo-vos a verdade: convém a vós que eu vá! Porque, se eu não for, o Paráclito não virá a vós; mas se eu for, vo-lo enviarei. 8 E, quando ele vier, convencerá o mundo a respeito do pecado, da justiça e do juízo. 9 Convencerá o mundo a respeito do pecado, que consiste em não crer em mim. 10 Ele o convencerá a respeito da justiça, porque eu me vou para junto do meu Pai e vós já não me vereis; 11 ele o convencerá a respeito do juízo, que consiste em que o príncipe deste mundo já está julgado e condenado”.
Palavra da Salvação.

Nenhum comentário: