sexta-feira, novembro 28, 2014

XXXIV SEMANA DO TEMPO COMUM
(VERDE – OFÍCIO DO DIA)

Leitura (Apocalipse 20, 1-4.11-21,2)
Leitura do livro do Apocalipse de são João.
1 Vi, então, descer do céu um anjo que tinha na mão a chave do abismo e uma grande algema.
2 Ele apanhou o Dragão, a primitiva Serpente, que é o Demônio e Satanás, e o acorrentou por mil anos.
3 Atirou-o no abismo, que fechou e selou por cima, para que já não seduzisse as nações, até que se completassem mil anos. Depois disso, ele deve ser solto por um pouco de tempo.
4 Vi também tronos, sobre os quais se assentaram aqueles que receberam o poder de julgar: eram as almas dos que foram decapitados por causa do testemunho de Jesus e da palavra de Deus, e todos aqueles que não tinham adorado a Fera ou sua imagem, que não tinham recebido o seu sinal na fronte nem nas mãos. Eles viveram uma vida nova e reinaram com Cristo por mil anos.
11 Vi, então, um grande trono branco e aquele que nele se assentava. Os céus e a terra fugiram de sua face, e já não se achou lugar para eles.
12 Vi os mortos, grandes e pequenos, de pé, diante do trono. Abriram-se livros, e ainda outro livro, que é o livro da vida. E os mortos foram julgados conforme o que estava escrito nesse livro, segundo as suas obras.
13 O mar restituiu os mortos que nele estavam. Do mesmo modo, a morte e a morada subterrânea. Cada um foi julgado segundo as suas obras.
14 A morte e a morada subterrânea foram lançadas no tanque de fogo. A segunda morte é esta: o tanque de fogo.
15 Todo o que não foi encontrado inscrito no livro da vida foi lançado ao fogo.
1 Vi, então, um novo céu e uma nova terra, pois o primeiro céu e a primeira terra desapareceram e o mar já não existia.
2 Eu vi descer do céu, de junto de Deus, a Cidade Santa, a nova Jerusalém, como uma esposa ornada para o esposo.
Palavra do Senhor.
Salmo responsorial 83/84
Eis a tenda de Deus no meio do povo! 

Minha alma desfalece de saudades 
e anseia pelos átrios do Senhor! 
Meu coração e minha carne rejubilam 
e exultam de alegria no Deus vivo! 

Mesmo o pardal encontra abrigo em vossa casa, 
e a andorinha ali prepara o seu ninho, 
para nele seus filhotes colocar: 
vossos altares, ó Senhor Deus do universo! 
vossos altares, ó meu rei e meu Senhor! 

Felizes os que habitam vossa casa; 
para sempre haverão de vos louvar! 
Felizes os que em vós têm sua força, 
Caminharão com um ardor sempre crescente.
Evangelho (Lucas 21, 29-33)

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas.
21 29 Jesus acrescentou ainda esta comparação: “Olhai para a figueira e para as demais árvores.
30 Quando elas lançam os brotos, vós julgais que está perto o verão.
31 Assim também, quando virdes que vão sucedendo estas coisas, sabereis que está perto o Reino de Deus.
32 Em verdade vos declaro: não passará esta geração sem que tudo isto se cumpra.
33 Passarão o céu e a terra, mas as minhas palavras não passarão”.
Palavra da Salvação.