sexta-feira, agosto 01, 2014

SANTO AFONSO DE LIGÓRIO
BISPO E DOUTOR
(Branco, Prefácio Comum ou dos Pastores – Ofício da Memória)

Leitura (Jeremias 26,1-9)
26 1 No começo do reinado de Joaquim, filho de Josias, rei de Judá, foi dirigida a Jeremias a palavra do Senhor nestes termos:2 “Eis o que disse o Senhor: coloca-te no átrio do templo e a toda a gente de Judá, que vier prosternar-se no templo do Senhor, repete todas as palavras que te ordenei dizer, sem deixar nenhuma.3 Talvez as ouçam eles e renunciem ao perverso comportamento. Arrepender-me-ei, então, dos males que cogito desencadear sobre eles por motivo da perversidade de sua vida.4 E então tu lhes dirás: eis o que diz o Senhor: Se não me escutardes, se não obedecerdes à lei que vos impus,5 e não ouvirdes as palavras dos profetas, meus servos, que não cessei de vos enviar continuamente, sem que delas vos importásseis,6 farei deste edifício o que fiz de Silo e desta cidade um exemplo que todos os povos da terra citarão em suas maldições”.7 Os sacerdotes, os profetas e todo o povo ouviram Jeremias pronunciar essas palavras no templo.8 Mal, porém, acabara de repetir o que o Senhor lhe ordenara dizer ao povo, lançaram-se sobre ele os sacerdotes, os profetas e a multidão, exclamando: “À morte!9 Por que proferes, em nome do Senhor, este oráculo: ‘a este templo: o mesmo acontecerá que a Silo e se transformará em deserto sem habitantes esta cidade?’” Ajuntou-se então a multidão no templo em torno de Jeremias.
Palavra do Senhor.

 
Salmo responsorial 68/69
Respondei-me, ó Senhor, pelo vosso imenso amor.


Mais numerosos que os cabelos da cabeça
são aqueles que me odeiam sem motivo;
meus inimigos são mais fortes do que eu;
contra mim eles se voltam com mentiras!
Por acaso poderei restituir
alguma coisa que de outros não roubei?


Por vossa causa é que sofri tantos insultos
e o meu rosto se cobriu de confusão;
eu me tornei como um estranho a meus irmãos,
como estrangeiro para os filhos de minha mãe.
Pois meu zelo e meu amor por vossa casa
e devoram como fogo abrasador;
e os insultos de infiéis que vos ultrajam
recaíram todos eles sobre mim!


Por isso elevo para vós minha oração
neste tempo favorável, Senhor Deus!
Respondei-me pelo vosso imenso amor,
pela vossa salvação que nunca falha!

 
Evangelho (Mateus 13,54-58)
1354 Jesus foi para a sua cidade e ensinava na sinagoga, de modo que todos diziam admirados: “Donde lhe vem esta sabedoria e esta força miraculosa?55 Não é este o filho do carpinteiro? Não é Maria sua mãe? Não são seus irmãos Tiago, José, Simão e Judas?56 E suas irmãs, não vivem todas entre nós? Donde lhe vem, pois, tudo isso?”57 E não sabiam o que dizer dele. Disse-lhes, porém, Jesus: “É só em sua pátria e em sua família que um profeta é menosprezado”.58 E, por causa da falta de confiança deles, operou ali poucos milagres.
Palavra da Salvação.