quinta-feira, julho 24, 2014

XVI SEMANA DO TEMPO COMUM 

Leitura (Jeremias 2,1-3.7-8.12-13)
2 1 A palavra do Senhor foi-me dirigida nestes termos: “Vai e clama aos ouvidos de Jerusalém estas palavras - oráculo do Senhor: Lembro-me de tua afeição quando eras jovem, de teu amor de noivado, no tempo em que me seguias ao deserto, à terra sem sementeiras. Era, então, Israel propriedade sagrada do Senhor. As primícias de sua colheita, todos quantos dela comiam, carregavam-lhe a culpa, e o mal lhes advinha” - oráculo do Senhor. “Encaminhei-vos a uma terra de vergéis, para lhe comerdes os frutos e saborear-lhe os bens; tão logo chegastes, maculastes-me a terra; e transformastes minha herança em lugar que me causa horror. Não haviam dito os sacerdotes: Onde está o Senhor? Os depositários da lei não me conheceram; revoltaram-se contra mim os pastores, e os profetas proferiram oráculos em nome de Baal. Puseram-se a seguir aqueles (deuses) que nenhum socorro lhes dão. Ó céus, pasmai, tremei de espanto e horror” - oráculo do Senhor. “Porque meu povo cometeu uma dupla perversidade: abandonou-me, a mim, fonte de água viva, para cavar cisternas, cisternas fendidas que não retêm a água”.
Palavra do Senhor.
 
Salmo responsorial 35/36
Em vós está a fonte da vida, ó Senhor!
Vosso amor chega aos céus, ó Senhor,
Chega às nuvens a vossa verdade.
Como as altas montanhas eternas
É a vossa justiça, Senhor.


Quão preciosa é, Senhor, vossa graça!
Eis que os filhos dos homens se abrigam
Sob a sombra das asas de Deus.
Na abundância de vossa morada,
Eles vêm saciar-se de bens.
Vós lhes dais de beber água viva
Na torrente das vossas delícias.


Pois em vós está a fonte da vida,
E em vossa luz contemplamos a luz.
Conservai aos fiéis vossa graça,
E aos retos, a vossa justiça!
 
Evangelho (Mateus 13,10-17)
1310 Os discípulos aproximaram-se dele, então, para dizer-lhe: “Por que lhes falas em parábolas?” 11 Respondeu Jesus: “Porque a vós é dado compreender os mistérios do Reino dos céus, mas a eles não. 12 Ao que tem, se lhe dará e terá em abundância, mas ao que não tem será tirado até mesmo o que tem. 13 Eis por que lhes falo em parábolas: para que, vendo, não vejam e, ouvindo, não ouçam nem compreendam. 14 Assim se cumpre para eles o que foi dito pelo profeta Isaías: ‘Ouvireis com vossos ouvidos e não entendereis, olhareis com vossos olhos e não vereis, 15 porque o coração deste povo se endureceu: taparam os seus ouvidos e fecharam os seus olhos, para que seus olhos não vejam e seus ouvidos não ouçam, nem seu coração compreenda; para que não se convertam e eu os sare’. 16 Mas, quanto a vós, bem-aventurados os vossos olhos, porque vêem! Ditosos os vossos ouvidos, porque ouvem! 17 Eu vos declaro, em verdade: muitos profetas e justos desejaram ver o que vedes e não o viram, ouvir o que ouvis e não ouviram.
Palavra da Salvação.