segunda-feira, maio 20, 2013


VII SEMANA COMUM *
Primeira LeituraEclesiástico 1, 1-10
Leitura do livro do Eclesiástico - 1Toda a sabedoria vem do Senhor Deus, ela sempre esteve com ele. Ela existe antes de todos os séculos. 2Quem pode contar os grãos de areia do mar, as gotas de chuva, os dias do tempo? Quem pode medir a altura do céu, a extensão da terra, a profundidade do abismo?3Quem pode penetrar a sabedoria divina, anterior a tudo? 4A sabedoria foi criada antes de todas as coisas, a inteligência prudente existe antes dos séculos! 5O verbo de Deus nos céus é fonte de sabedoria, seus caminhos são os mandamentos eternos. 6A quem foi revelada a raiz da sabedoria? Quem pode discernir os seus artifícios? 7A quem foi mostrada e revelada a ciência da sabedoria? Quem pode compreender a multiplicidade de seus caminhos?8Somente o Altíssimo, criador onipotente, rei poderoso e infinitamente temível, Deus dominador, sentado no seu trono; 9foi ele quem a criou no Espírito Santo, quem a viu, numerada e medida; 10ele a espargiu em todas as suas obras, sobre toda a carne, à medida que a repartiu, e deu-a àqueles que a amavam. - Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial(92)

REFRÃO: Reina o Senhor, revestiu-se de esplendor.
1. Deus é Rei e se vestiu de majestade, / brevestiu-se de poder e de esplendor! -R.2. Vós firmastes o universo inabalável, / vós firmastes vosso trono desde a origem, / desde sempre, ó Senhor, vós existis! -R.3. Verdadeiros são os vossos testemunhos, / refulge a santidade em vossa casa, / refulge a santidade em vossa casa, / refulge a santidade em vossa casa, / pelos séculos dos séculos, Senhor! -R

Evangelho: Marcos 9, 14-29
Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo, segundo Marcos - Naquele tempo,14Depois, aproximando-se dos discípulos, viu ao redor deles grande multidão, e os escribas a discutir com eles. 15Todo aquele povo, vendo de surpresa Jesus, acorreu a ele para saudá-lo. 16Ele lhes perguntou: Que estais discutindo com eles? 17Respondeu um homem dentre a multidão: Mestre, eu te trouxe meu filho, que tem um expírito mudo. 18Este, onde quer que o apanhe, lança-o por terra e ele espuma, range os dentes e fica endurecido. Roguei a teus discípulos que o expelissem, mas não o puderam.19Respondeu-lhes Jesus: Ó geração incrédula, até quando estarei convosco? Até quando vos hei de aturar? Trazei-mo cá! 20Eles lho trouxeram. Assim que o menino avistou Jesus, o espírito o agitou fortemente. Caiu por terra e revolvia-se espumando. 21Jesus perguntou ao pai: Há quanto tempo lhe acontece isto? Desde a infância, respondeu-lhe. 22E o tem lançado muitas vezes ao fogo e à água, para o matar. Se tu, porém, podes alguma coisa, ajuda-nos, compadece-te de nós! 23Disse-lhe Jesus: Se podes alguma coisa!... Tudo é possível ao que crê. 24Imediatamente exclamou o pai do menino: Creio! Vem em socorro à minha falta de fé! 25Vendo Jesus que o povo afluía, intimou o espírito imundo e disse-lhe: Espírito mudo e surdo, eu te ordeno: sai deste menino e não tornes a entrar nele. 26E, gritando e maltratando-o extremamente, saiu. O menino ficou como morto, de modo que muitos diziam: Morreu... 27Jesus, porém, tomando-o pela mão, ergueu-o e ele levantou-se. 28Depois de entrar em casa, os seus discípulos perguntaram-lhe em particular: Por que não pudemos nós expeli-lo? 29Ele disse-lhes: Esta espécie de demônios não se pode expulsar senão pela oração. - Palavra da salvação.