domingo, abril 14, 2013

Entrega das replicas do Ícone de Nossa Senhora e da Cruz da JMJ

Na manha deste domingo durante a celebração na igreja Matriz de São José foi feito a entrega das replicas do Ícone de Nossa Senhora e da Cruz da JMJ, para o padre Joselito representando a paroquia de Caatiba. As replicas vieram da comunidade de São Francisco que com muita alegria seguiram em uma pequena carreata até a igreja matriz. Um importante momento da nossa igreja.
Confira as fotos

  
 
 
III SEMANA DA PÁSCOA
 Primeira Leitura: Atos dos Apóstolos 5, 27-32.40-41

Leitura dos Atos dos Apóstolos - Naqueles dias, 27Trouxeram-nos e os introduziram no Grande Conselho, onde o sumo sacerdote os interrogou, dizendo: 28Expressamente vos ordenamos que não ensinásseis nesse nome. Não obstante isso, tendes enchido Jerusalém de vossa doutrina! Quereis fazer recair sobre nós o sangue deste homem! 29Pedro e os apóstolos replicaram: Importa obedecer antes a Deus do que aos homens. 30O Deus de nossos pais ressuscitou Jesus, que vós matastes, suspendendo-o num madeiro. 31Deus elevou-o pela mão direita como Príncipe e Salvador, a fim de dar a Israel o arrependimento e a remissão dos pecados. 32Deste fato nós somos testemunhas, nós e o Espírito Santo, que Deus deu a todos aqueles que lhe obedecem. 40Chamaram os apóstolos e mandaram açoitá-los. Ordenaram-lhes então que não pregassem mais em nome de Jesus, e os soltaram. 41Eles saíram da sala do Grande Conselho, cheios de alegria, por terem sido achados dignos de sofrer afrontas pelo nome de Jesus. - Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial(29)

REFRÃO: Eu vos exalto, ó Senhor, porque vós me livrastes.

1.
 Eu vos exalto, ó Senhor, pois me livrastes,/ e não deixastes rir de mim meus inimigos!/ Vós tirastes minha alma dos abismos/ e me salvastes, quando estava já morrendo! -R.
2. 
Cantai salmos ao Senhor, povo fiel,/ dai-lhe graças e invocai seu santo nome!/ Pois sua ira dura apenas um momento,/ mas sua bondade permanece a vida inteira;/ se à tarde vem o pranto visitar-nos,/ de manhã vem saudar-nos a alegria. -R.
3. 
Escutai-me, Senhor Deus, tende piedade!/ Sede, Senhor, o meu abrigo protetor!/ Transformastes o meu pranto em uma festa,/ Senhor meu Deus, eternamente hei de louvar-vos! -R.

Segunda Leitura: Apocalipse 5, 11-14
Leitura do livro do Apocalipse de são João - Eu, João, vi 11Na minha visão ouvi também, ao redor do trono, dos Animais e dos Anciãos, a voz de muitos anjos, em número de miríades de miríades e de milhares de milhares, 12bradando em alta voz: Digno é o Cordeiro imolado de receber o poder, a riqueza, a sabedoria, a força, a glória, a honra e o louvor. 13E todas as criaturas que estão no céu, na terra, debaixo da terra e no mar, e tudo que contêm, eu as ouvi clamar: Équele que se assenta no trono e ao Cordeiro, louvor, honra, glória e poder pelos séculos dos séculos. 14E os quatro Animais diziam: Amém! Os Anciãos prostravam-se e adoravam. - Palavra do Senhor.

Evangelho: João 21, 1-19

 Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo, segundo João - Naquele tempo, 1Depois disso, tornou Jesus a manifestar-se aos seus discípulos junto ao lago de Tiberíades. Manifestou-se deste modo: 2Estavam juntos Simão Pedro, Tomé (chamado Dídimo), Natanael (que era de Caná da Galiléia), os filhos de Zebedeu e outros dois dos seus discípulos. 3Disse-lhes Simão Pedro: Vou pescar. Responderam-lhe eles: Também nós vamos contigo. Partiram e entraram na barca. Naquela noite, porém, nada apanharam. 4Chegada a manhã, Jesus estava na praia. Todavia, os discípulos não o reconheceram. 5Perguntou-lhes Jesus: Amigos, não tendes acaso alguma coisa para comer? Não, responderam-lhe. 6Disse-lhes ele: Lançai a rede ao lado direito da barca e achareis. Lançaram-na, e já não podiam arrastá-la por causa da grande quantidade de peixes. 7Então aquele discípulo, que Jesus amava, disse a Pedro: É o Senhor! Quando Simão Pedro ouviu dizer que era o Senhor, cingiu-se com a túnica (porque estava nu) e lançou-se às águas. 8Os outros discípulos vieram na barca, arrastando a rede dos peixes (pois não estavam longe da terra, senão cerca de duzentos côvados). 9Ao saltarem em terra, viram umas brasas preparadas e um peixe em cima delas, e pão. 10Disse-lhes Jesus: Trazei aqui alguns dos peixes que agora apanhastes. 11Subiu Simão Pedro e puxou a rede para a terra, cheia de cento e cinquenta e três peixes grandes. Apesar de serem tantos, a rede não se rompeu. 12Disse-lhes Jesus: Vinde, comei. Nenhum dos discípulos ousou perguntar-lhe: Quem és tu?, pois bem sabiam que era o Senhor. 13Jesus aproximou-se, tomou o pão e lhos deu, e do mesmo modo o peixe. 14Era esta já a terceira vez que Jesus se manifestava aos seus discípulos, depois de ter ressuscitado. 15Tendo eles comido, Jesus perguntou a Simão Pedro: Simão, filho de João, amas-me mais do que estes? Respondeu ele: Sim, Senhor, tu sabes que te amo. Disse-lhe Jesus: Apascenta os meus cordeiros. 16Perguntou-lhe outra vez: Simão, filho de João, amas-me? Respondeu-lhe: Sim, Senhor, tu sabes que te amo. Disse-lhe Jesus: Apascenta os meus cordeiros. 17Perguntou-lhe pela terceira vez: Simão, filho de João, amas-me? Pedro entristeceu-se porque lhe perguntou pela terceira vez: Amas-me?, e respondeu-lhe: Senhor, sabes tudo, tu sabes que te amo. Disse-lhe Jesus: Apascenta as minhas ovelhas. 18Em verdade, em verdade te digo: quando eras mais moço, cingias-te e andavas aonde querias. Mas, quando fores velho, estenderás as tuas mãos, e outro te cingirá e te levará para onde não queres. 19Por estas palavras, ele indicava o gênero de morte com que havia de glorificar a Deus. E depois de assim ter falado, acrescentou: Segue-me! - Palavra da salvação.