terça-feira, janeiro 15, 2013


I SEMANA COMUM
Primeira Leitura: Hebreus 2, 5-12
 
Leitura da carta aos Hebreus - 5Não foi tampouco aos anjos que Deus submeteu o mundo vindouro, de que falamos. 6Alguém em certa passagem afirmou: Que é o homem para que dele te lembres, ou o filho do homem, para que o visites? 7Por pouco tempo o colocaste inferior aos anjos; de glória e de honra o coroaste, 8e sujeitaste a seus pés todas as coisas (Sl 8,5s). Ora, se lhe sujeitou todas as coisas, nada deixou que não lhe ficasse sujeito. Atualmente, é verdade, não vemos que tudo lhe esteja sujeito. 9Mas aquele que fora colocado por pouco tempo abaixo dos anjos, Jesus, nós o vemos, por sua Paixão e morte, coroado de glória e de honra. Assim, pela graça de Deus, a sua morte aproveita a todos os homens. 10Aquele para quem e por quem todas as coisas existem, desejando conduzir à glória numerosos filhos, deliberou elevar à perfeição, pelo sofrimento, o autor da salvação deles,11para que santificador e santificados formem um só todo. Por isso, (Jesus) não hesita em chamá-los seus irmãos, 12dizendo: Anunciarei teu nome a meus irmãos, no meio da assembléia cantarei os teus louvores (Sl 21,23). - Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial(8)

REFRÃO: Destes domínio ao vosso Filho sobre tudo o que criastes.
1.
 Ó Senhor, nosso Deus, como é grande vosso nome por todo o universo! Perguntamos: "Senhor, que é o homem, para dele assim vos lembrardes e o tratardes com tanto carinho?" -R.
2.
 Pouco abaixo de Deus o fizestes, coroando-o de glória e esplendor; vós lhe destes poder sobre tudo, vossas obras aos pés lhe pusestes. -R.
3. 
As ovelhas, os bois, os rebanhos, todo o gado e as feras da mata; passarinhos e peixes dos mares, todo ser que se move nas águas. -R.

Evangelho: Marcos 1, 21-28
Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo, segundo Marcos - Naquele tempo,21Dirigiram-se para Cafarnaum. E já no dia de sábado, Jesus entrou na sinagoga e pôs-se a ensinar. 22Maravilhavam-se da sua doutrina, porque os ensinava como quem tem autoridade e não como os escribas. 23Ora, na sinagoga deles achava-se um homem possesso de um espírito imundo, que gritou: 24"Que tens tu conosco, Jesus de Nazaré? Vieste perder-nos? Sei quem és: o Santo de Deus! 25Mas Jesus intimou-o, dizendo: "Cala-te, sai deste homem!" 26O espírito imundo agitou-o violentamente e, dando um grande grito, saiu. 27Ficaram todos tão admirados, que perguntavam uns aos outros: "Que é isto? Eis um ensinamento novo, e feito com autoridade; além disso, ele manda até nos espíritos imundos e lhe obedecem!" 28A sua fama divulgou-se logo por todos os arredores da Galiléia. - Palavra da salvação.