terça-feira, fevereiro 21, 2012

Primeira Leitura: São Tiago 4, 1-10

VII SEMANA COMUM


Caríssimos, 1Donde vêm as lutas e as contendas entre vós? Não vêm elas de vossas paixões, que combatem em vossos membros? 2Cobiçais, e não recebeis; sois invejosos e ciumentos, e não conseguis o que desejais; litigais e fazeis guerra. Não obtendes, porque não pedis. 3Pedis e não recebeis, porque pedis mal, com o fim de satisfazerdes as vossas paixões. 4Adúlteros, não sabeis que o amor do mundo é abominado por Deus? Todo aquele que quer ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus. 5Ou imaginais que em vão diz a Escritura: Sois amados até o ciúme pelo espírito que habita em vós? 6Deus, porém, dá uma graça ainda mais abundante. Por isso, ele diz: Deus resiste aos soberbos, mas dá sua graça aos humildes (Pr 3,34). 7Sede submissos a Deus. Resisti ao demônio, e ele fugirá para longe de vós. 8Aproximai-vos de Deus, e ele se aproximará de vós. Lavai as mãos, pecadores, e purificai os vossos corações, ó homens de dupla atitude. 9Reconhecei a vossa miséria, afligi-vos e chorai. Converta-se o vosso riso em pranto e a vossa alegria em tristeza.10Humilhai-vos na presença do Senhor, e ele vos exaltará.


Salmo Responsorial(54)


REFRÃO: Confia teus cuidados ao Senhor, / e ele há de ser o teu sustento!

1. Digo-me, então: tivesse eu asas como a pomba, voaria para um lugar de repouso; ir-me-ia bem longe morar no deserto. - R.

2. Apressar-me-ia em buscar um abrigo contra o vendaval e a tempestade. Destruí-os, Senhor, confundi-lhes as línguas, porque só vejo violência e discórdia na cidade. - R.

3. Destruí-os, Senhor, confundi-lhes as línguas, porque só vejo violência e discórdia na cidade. Dia e noite percorrem suas muralhas, no seu interior só há injustiça e opressão. - R.

4. Depõe no Senhor os teus cuidados, porque ele será teu sustentáculo; não permitirá jamais que vacile o justo. - R.


Evangelho: Marcos 9, 30-37


Naquele tempo,30Tendo partido dali, atravessaram a Galiléia. Não queria, porém, que ninguém o soubesse. 31E ensinava os seus discípulos: O Filho do homem será entregue nas mãos dos homens, e matá-lo-ão; e ressuscitará três dias depois de sua morte. 32Mas não entendiam estas palavras; e tinham medo de lho perguntar. 33Em seguida, voltaram para Cafarnaum. Quando já estava em casa, Jesus perguntou-lhes: De que faláveis pelo caminho? 34Mas eles calaram-se, porque pelo caminho haviam discutido entre si qual deles seria o maior. 35Sentando-se, chamou os Doze e disse-lhes: Se alguém quer ser o primeiro, seja o último de todos e o servo de todos. 36E tomando um menino, colocou-o no meio deles; abraçou-o e disse-lhes: 37Todo o que recebe um destes meninos em meu nome, a mim é que recebe; e todo o que recebe a mim, não me recebe, mas aquele que me enviou.