segunda-feira, janeiro 30, 2012

Primeira Leitura: 2º Samuel 15, 13-14.30; 16, 5-13

IV SEMANA COMUM


Naqueles dias, 13Vieram então anunciar a Davi: Os israelitas aderem a Absalão! 14Davi disse então a todos os que estavam com ele em Jerusalém: Vamos, fujamos, porque não podemos de outro modo escapar a Absalão! Apressai-vos e parti, não suceda que ele nos surpreenda de repente, e nos inflija a ruína, passando a cidade ao fio da espada. 30Davi subiu chorando o monte das Oliveiras, cabeça coberta e descalço. Todo o povo que o acompanhava subia também chorando, com a cabeça coberta. 5Quando o rei chegou a Baurim, apareceu um homem da família da casa de Saul, chamado Semei, filho de Gera, o qual ia proferindo maldições enquanto andava. 6Atirava pedras contra o rei Davi e contra todos os seus servos, embora todo o exército e todos os guerreiros valentes se encontrassem à direita e à esquerda do rei. 7E o amaldiçoava, dizendo: Vai-te, vai-te embora, homem sanguinário e celerado. 8O Senhor faz cair sobre ti todo o sangue da casa de Saul, cujo trono usurpaste; o Senhor entregou o reino ao teu filho Absalão. Eis-te oprimido de males, homem sanguinário que és! 9Então Abisai, filho de Sarvia, disse ao rei: Por que insulta esse cão morto ao rei, meu senhor? Deixa-me passar, vou cortar-lhe a cabeça. 10Que nos importa, filho de Sarvia?, respondeu Davi. Deixa-o amaldiçoar. Se o Senhor lhe ordenou que me amaldiçoasse, quem poderia dizer-lhe: por que fazes isso? 11E Davi disse a Abisai e à sua gente: Vede: se meu filho, fruto de minhas entranhas, conspira contra a minha vida, quanto mais agora esse benjaminita? Deixai-o amaldiçoar, se o Senhor lho ordenou. 12Talvez o Senhor considere a minha aflição e me dê agora bens por esses ultrajes.13Davi e seus homens retomaram o seu caminho, mas Semei ia ao longo da montanha, ao lado dele, vomitando injúrias, atirando-lhe pedras e espalhando poeira pelo ar.


Salmo Responsorial(3)


REFRÃO: Levantai-vos, ó Senhor, vinde salvar-me!

1. Senhor, como são numerosos os meus perseguidores! É uma turba que se dirige contra mim. Uma multidão inteira grita a meu respeito: Não, não há mais salvação para ele em seu Deus! - R.

2. Mas vós sois, Senhor, para mim um escudo; vós sois minha glória, vós me levantais a cabeça. Apenas elevei a voz para o Senhor, ele me responde de sua montanha santa. - R.

3. Eu, que me tinha deitado e adormecido, levanto-me, porque o Senhor me sustenta. Nada temo diante desta multidão de povo, que de todos os lados se dirige contra mim. - R.



Evangelho: Marcos 5, 1-20


Naquele tempo,1Passaram à outra margem do lago, ao território dos gerasenos. 2Assim que saíram da barca, um homem possesso do espírito imundo saiu do cemitério3onde tinha seu refúgio e veio-lhe ao encontro. Não podiam atá-lo nem com cadeia, mesmo nos sepulcros, 4pois tinha sido ligado muitas vezes com grilhões e cadeias, mas os despedaçara e ninguém o podia subjugar.5Sempre, dia e noite, andava pelos sepulcros e nos montes, gritando e ferindo-se com pedras. 6Vendo Jesus de longe, correu e prostrou-se diante dele, gritando em alta voz: 7Que queres de mim, Jesus, Filho do Deus Altíssimo?Conjuro-te por Deus, que não me atormentes. 8É que Jesus lhe dizia: Espírito imundo, sai deste homem! 9Perguntou-lhe Jesus: Qual é o teu nome? Respondeu-lhe: Legião é o meu nome, porque somos muitos. 10E pediam-lhe com instância que não os lançasse fora daquela região. 11Ora, uma grande manada de porcos andava pastando ali junto do monte. 12E os espíritos suplicavam-lhe: Manda-nos para os porcos, para entrarmos neles.13Jesus lhos permitiu. Então os espíritos imundos, tendo saído, entraram nos porcos; e a manada, de uns dois mil, precipitou-se no mar, afogando-se.14Fugiram os pastores e narraram o fato na cidade e pelos arredores. Então saíram a ver o que tinha acontecido. 15Aproximaram-se de Jesus e viram o possesso assentado, coberto com seu manto e calmo, ele que tinha sido possuído pela Legião. E o pânico apoderou-se deles. 16As testemunhas do fato contaram-lhes como havia acontecido isso ao endemoninhado, e o caso dos porcos. 17Começaram então a rogar-lhe que se retirasse da sua região.18Quando ele subia para a barca, veio o que tinha sido possesso e pediu-lhe permissão de acompanhá-lo. 19Jesus não o admitiu, mas disse-lhe: Vai para casa, para junto dos teus e anuncia-lhes tudo o que o Senhor fez por ti, e como se compadeceu de ti. 20Foi-se ele e começou a publicar, na Decápole, tudo o que Jesus lhe havia feito. E todos se admiravam.

domingo, janeiro 29, 2012

Primeira Leitura: Deuteronômio 18, 15-20

IV DO TEMPO COMUM


Moisés falou ao povo, 15O Senhor, teu Deus, te suscitará dentre os teus irmãos um profeta como eu: é a ele que devereis ouvir. 16Foi o que tu mesmo pediste ao Senhor, teu Deus, em Horeb, quando lhe disseste no dia da assembléia: Oh! Não ouça eu mais a voz do Senhor, meu Deus, nem torne a ver mais esse fogo ardente, para que eu não morra! 17E o Senhor disse-me: está muito bem o que disseram; 18eu lhes suscitarei um profeta como tu dentre seus irmãos: pôr-lhe-ei minhas palavras na boca, e ele lhes fará conhecer as minhas ordens. 19Mas ao que recusar ouvir o que ele disser de minha parte, pedir-lhe-ei contas disso. 20o profeta que tiver a audácia de proferir em meu nome uma palavra que eu lhe não mandei dizer, ou que se atrever a falar em nome de outros deuses, será morto.


Salmo Responsorial(94)


REFRÃO: Não fecheis o coração, ouvi hoje a voz de Deus!

1. Vinde, manifestemos nossa alegria ao Senhor, aclamemos o Rochedo de nossa salvação; apresentemo-nos diante dele com louvores, e cantemos-lhe alegres cânticos, - R.

2. Vinde, inclinemo-nos em adoração, de joelhos diante do Senhor que nos criou. Ele é nosso Deus; nós somos o povo de que ele é o pastor, as ovelhas que as suas mãos conduzem. Oxalá ouvísseis hoje a sua voz: - R.

3. Não vos torneis endurecidos como em Meribá, como no dia de Massá no deserto, onde vossos pais me provocaram e me tentaram, apesar de terem visto as minhas obras. - R.


Segunda Leitura: 1º Coríntios 7, 32-35


Irmãos, 32Quisera ver-vos livres de toda preocupação. O solteiro cuida das coisas que são do Senhor e procura agradar o Senhor. 33O casado preocupa-se com as coisas do mundo, procurando agradar à sua esposa. 34A mesma diferença existe com a mulher solteira ou a virgem. Aquela que não é casada cuida das coisas do Senhor, para ser santa no corpo e no espírito; mas a casada cuida das coisas do mundo, procurando agradar ao marido. 35Digo isto para vosso proveito, não para vos estender um laço, mas para vos ensinar o que melhor convém, o que vos poderá unir ao Senhor sem partilha.


Evangelho: Marcos 1, 21-28


Naquele tempo,21Dirigiram-se para Cafarnaum. E já no dia de sábado, Jesus entrou na sinagoga e pôs-se a ensinar. 22Maravilhavam-se da sua doutrina, porque os ensinava como quem tem autoridade e não como os escribas. 23Ora, na sinagoga deles achava-se um homem possesso de um espírito imundo, que gritou: 24"Que tens tu conosco, Jesus de Nazaré? Vieste perder-nos? Sei quem és: o Santo de Deus! 25Mas Jesus intimou-o, dizendo: "Cala-te, sai deste homem!" 26O espírito imundo agitou-o violentamente e, dando um grande grito, saiu. 27Ficaram todos tão admirados, que perguntavam uns aos outros: "Que é isto? Eis um ensinamento novo, e feito com autoridade; além disso, ele manda até nos espíritos imundos e lhe obedecem!" 28A sua fama divulgou-se logo por todos os arredores da Galiléia.

sábado, janeiro 28, 2012


Primeira Leitura: 2º Samuel 12, 1-7.10-17
SANTOS TOMÁS DE AQUINO PRESBÍTERO E DOUTOR



Naqueles dias, 1O Senhor mandou a Davi o profeta Natã; este entrou em sua casa e disse-lhe: Dois homens moravam na mesma cidade, um rico e outro pobre. 2O rico possuía ovelhas e bois em grande quantidade; 3o pobre, porém, só tinha uma ovelha, pequenina, que ele comprara. Ele a criava e ela crescia junto dele, com os seus filhos, comendo do seu pão, bebendo do seu copo e dormindo no seu seio; era para ele como uma filha. 4Certo dia, chegou à casa do homem rico a visita de um estranho, e ele, não querendo tomar de suas ovelhas nem de seus bois para aprontá-los e dar de comer ao hóspede que lhe tinha chegado, foi e apoderou-se da ovelhinha do pobre, preparando-a para o seu hóspede. 5Davi, indignado contra tal homem, disse a Natã: Pela vida de Deus! O homem que fez isso merece a morte. 6Ele restituirá sete vezes o valor da ovelha, por ter feito isso e não ter tido compaixão. 7Natã disse então a Davi: Tu és esse homem. Eis o que diz o Senhor Deus de Israel: ungi-te rei de Israel, salvei-te das mãos de Saul, 10Por isso, jamais se afastará a espada de tua casa, porque me desprezaste, tomando a mulher de Urias, o hiteu, para fazer dela a tua esposa. 11Eis o que diz o Senhor: vou fazer com que se levantem contra ti males vindos de tua própria casa. Sob os teus olhos, tomarei as tuas mulheres e dá-las-ei a um outro que dormirá com elas à luz do sol! 12Porque agiste em segredo, mas eu o farei diante de todo o Israel e diante do sol. 13Davi disse a Natã: Pequei contra o Senhor. Natã respondeu-lhe: O Senhor perdoa o teu pecado; não morrerás. 14Todavia, como desprezaste o Senhor com essa ação, morrerá o filho que te nasceu. 15E Natã voltou para sua casa. 16Davi suplicou ao Senhor pelo menino; jejuou e passou a noite em sua casa prostrado por terra, vestido com um saco. 17Os anciãos de sua casa, de pé junto dele, insistiam em que ele se levantasse do chão, mas ele não o quis, nem tomou com eles alimento algum.


Salmo Responsorial(50)


REFRÃO: Criai em mim um coração que seja puro!
1. Ó meu Deus, criai em mim um coração puro, e renovai-me o espírito de firmeza. De vossa face não me rejeiteis, e nem me priveis de vosso santo Espírito. - R.
2. Restituí-me a alegria da salvação, e sustentai-me com uma vontade generosa. Então aos maus ensinarei vossos caminhos, e voltarão a vós os pecadores. - R.
3. Deus, ó Deus, meu salvador, livrai-me da pena desse sangue derramado, e a vossa misericórdia a minha língua exaltará. Senhor, abri meus lábios, a fim de que minha boca anuncie vossos louvores. - R.


Evangelho: Marcos 4, 35-41


Naquele tempo, 35É tarde daquele dia, disse-lhes: Passemos para o outro lado. 36Deixando o povo, levaram-no consigo na barca, assim como ele estava. Outras embarcações o escoltavam. 37Nisto surgiu uma grande tormenta e lançava as ondas dentro da barca, de modo que ela já se enchia de água. 38Jesus achava-se na popa, dormindo sobre um travesseiro. Eles acordaram-no e disseram-lhe: Mestre, não te importa que pereçamos? 39E ele, despertando, repreendeu o vento e disse ao mar: Silêncio! Cala-te! E cessou o vento e seguiu-se grande bonança. 40Ele disse-lhes: Como sois medrosos! Ainda não tendes fé? 41Eles ficaram penetrados de grande temor e cochichavam entre si: Quem é este, a quem até o vento e o mar obedecem?

segunda-feira, janeiro 23, 2012

Primeira Leitura: 2º Samuel 5, 1-7.10


Naqueles dias 1Todas as tribos de Israel vieram ter com Davi em Hebron e disseram,-lhe: Vê: não somos nós teus ossos e tua carne? 2Já antes, quando Saul era nosso rei, eras tu que dirigias os negócios de Israel. O Senhor te disse: és tu que apascentarás o meu povo e serás o chefe de Israel. 3Vieram, pois, todos os anciãos de Israel ter com o rei em Hebron. Davi fez com eles um tratado diante do Senhor e eles sagraram-no rei de Israel. 4Davi tinha trinta anos quando começou a reinar, e seu reinado durou quarenta anos: 5sete anos e meio sobre Judá, em Hebron, e depois trinta e três anos em Jerusalém, sobre todo o Israel e Judá. 6Davi partiu com seus homens para Jerusalém, contra os jebuseus que ocupavam a terra. Estes disseram a Davi: Tu não entrarás aqui: cegos e coxos te repelirão! (O que queria dizer: Davi não entrará jamais aqui.) 7Mas Davi apoderou-se da fortaleza de Sião, que é a cidade de Davi. 10Davi ia-se fortificando, e o Senhor, Deus dos exércitos, estava com ele.


Salmo Responsorial(88)


REFRÃO: Minha verdade e meu amor estarão sempre com ele.

1. Outrora, em visão, falastes aos vossos santos e dissestes-lhes: Impus a coroa a um herói, escolhi meu eleito dentre o povo. - R.

2. Encontrei Davi, meu servidor, e o sagrei com a minha santa unção. Assistir-lhe-á sempre a minha mão, e meu braço o fortalecerá. - R.

3. Com ele ficarão minha fidelidade e bondade, pelo meu nome crescerá o seu poder. Estenderei a sua mão por sobre o mar, e a sua destra acima dos rios. - R.



Evangelho: Marcos 3, 22-30


Naquele tempo,22Também os escribas, que haviam descido de Jerusalém, diziam: "Ele está possuído de Beelzebul: é pelo príncipe dos demônios que ele expele os demônios." 23Mas, havendo-os convocado, dizia-lhes em parábolas: "Como pode Satanás expulsar a Satanás? 24Pois, se um reino estiver dividido contra si mesmo, não pode durar. 25E se uma casa está dividida contra si mesma, tal casa não pode permanecer. 26E se Satanás se levanta contra si mesmo, está dividido e não poderá continuar, mas desaparecerá. 27Ninguém pode entrar na casa do homem forte e roubar-lhe os bens, se antes não o prender; e então saqueará sua casa. 28"Em verdade vos digo: todos os pecados serão perdoados aos filhos dos homens, mesmo as suas blasfêmias; 29mas todo o que tiver blasfemado contra o Espírito Santo jamais terá perdão, mas será culpado de um pecado eterno." 30Jesus falava assim porque tinham dito: "Ele tem um espírito imundo."

domingo, janeiro 22, 2012

Primeira Leitura: Jonas 3, 1-5.10


Naqueles dias 1A palavra do Senhor foi dirigida pela segunda vez a Jonas nestes termos:2Vai a Nínive, a grande cidade, e faze-lhe conhecer a mensagem que te ordenei. 3Jonas pôs-se a caminho e foi a Nínive, segundo a ordem do Senhor. Nínive era, diante de Deus, uma grande cidade: eram precisos três dias para percorrê-la. 4Jonas foi pela cidade durante todo um dia, pregando: Daqui a quarenta dias Nínive será destruída. 5Os ninivitas creram (nessa mensagem) de Deus, e proclamaram um jejum, vestindo-se de sacos desde o maior até o menor. 10Diante de uma tal atitude, vendo como renunciavam aos seus maus caminhos, Deus arrependeu-se do mal que resolvera fazer-lhes, e não o executou.


Salmo Responsorial(24)


REFRÃO: Mostrai-me, ó Senhor, vossos caminhos, vossa verdade me oriente e me conduza!

1. Senhor, mostrai-me os vossos caminhos, e ensinai-me as vossas veredas. Dirigi-me na vossa verdade e ensinai-me, porque sois o Deus de minha salvação e em vós eu espero sempre. - R.

2. Lembrai-vos, Senhor, de vossas misericórdias e de vossas bondades, que são eternas. Não vos lembreis dos pecados de minha juventude e dos meus delitos; em nome de vossa misericórdia, lembrai-vos de mim, por causa de vossa bondade, Senhor. - R.

3. O Senhor é bom e reto, por isso reconduz os extraviados ao caminho reto. Dirige os humildes na justiça, e lhes ensina a sua via. - R.


Segunda Leitura: 1º Coríntios 7, 29-31


Naqueles dias 29Mas eis o que vos digo, irmãos: o tempo é breve. O que importa é que os que têm mulher vivam como se a não tivessem; 30os que choram, como se não chorassem; os que se alegram, como se não se alegrassem; os que compram, como se não possuíssem; 31os que usam deste mundo, como se dele não usassem. Porque a figura deste mundo passa.


Evangelho: Marcos 1, 14-20


Naquele tempo,14Depois que João foi preso, Jesus dirigiu-se para a Galiléia. Pregava o Evangelho de Deus, e dizia: 15"Completou-se o tempo e o Reino de Deus está próximo; fazei penitência e crede no Evangelho." 16Passando ao longo do mar da Galiléia, viu Simão e André, seu irmão, que lançavam as redes ao mar, pois eram pescadores. 17Jesus disse-lhes: "Vinde após mim; eu vos farei pescadores de homens." 18Eles, no mesmo instante, deixaram as redes e seguiram-no. 19Uns poucos passos mais adiante, viu Tiago, filho de Zebedeu, e João, seu irmão, que estavam numa barca, consertando as redes. E chamou-os logo. 20Eles deixaram na barca seu pai Zebedeu com os empregados e o seguiram.

sábado, janeiro 21, 2012

Primeira Leitura: 2º Samuel 1, 1-4.11-12.19.23-27


Naqueles dias 1Depois da morte de Saul, Davi voltou da derrota dos amalecitas, e esteve dois dias em Siceleg. 2Ao terceiro dia, apareceu um homem que vinha do acampamento de Saul; trazia as vestes rasgadas e a cabeça coberta de pó. Chegando perto de Davi, jogou-se por terra, prostrando-se. 3Davi disse-lhe: De onde vens? Salvei-me do acampamento de Israel, respondeu ele. 4Que aconteceu?, perguntou Davi. Conta-mo! Ele respondeu: As tropas fugiram do campo de batalha, e muitos homens do exército tombaram. Saul também, e seu filho Jônatas, pereceram! 11Então tomou Davi as suas vestes e rasgou-as, imitando-o nesse gesto todos os que estavam com ele. 12Estiveram em pranto, choraram e jejuaram até a tarde por causa de Saul, de seu filho Jônatas, do exército do Senhor e da casa de Israel, que haviam caído sob a espada. 19Tua flor, Israel, pereceu nas alturas! Como tombaram os heróis?23Saul e Jônatas, amáveis e encantadores, nunca se separaram, nem na vida nem na morte, mais velozes do que as águias, mais fortes do que os leões!24Filhas de Israel, chorai por Saul, que vos vestia de púrpura suntuosa, e ornava de ouro vossos vestidos. 25Como caíram os heróis? Em pleno combate Jônatas tombou sobre as tuas colinas. 26Jônatas, meu irmão, por tua causa meu coração me comprime! Tu me eras tão querido! Tua amizade me era mais preciosa que o amor das mulheres. 27Como caíram os heróis? Como pereceram os artilheiros de guerra?


Salmo Responsorial(79)


REFRÃO: Resplandecei a vossa face, e nós seremos salvos!.

1. Escutai, ó pastor de Israel, vós que levais José como um rebanho. Vós que assentais acima dos querubins, mostrai vosso esplendor em presença de Efraim, Benjamim e Manassés. Despertai vosso poder, e vinde salvar-nos. - R.

2. Ó Deus dos exércitos, até quando vos irritareis contra o vosso povo em oração? Vós o nutristes com o pão das lágrimas, e o fizestes sorver um copioso pranto. Vós nos tornastes uma presa disputada dos vizinhos: os inimigos zombam de nós. - R.



Evangelho: Marcos 3, 20-21


Naquele tempo,20Dirigiram-se em seguida a uma casa. Aí afluiu de novo tanta gente, que nem podiam tomar alimento. 21Quando os seus o souberam, saíram para o reter; pois diziam: "Ele está fora de si."

sexta-feira, janeiro 20, 2012

Primeira Leitura: 1º Samuel 24, 3-21


Naqueles dias 3Tomou então Saul três mil israelitas de escol e foi em busca de Davi com sua gente nos rochedos dos Cabritos Monteses. 4Chegando perto dos apriscos de ovelhas que havia ao longo do caminho, entrou Saul numa gruta para satisfazer suas necessidades. Ora, no fundo dessa mesma gruta se encontrava Davi com seus homens, 5os quais disseram-lhe: Eis o dia anunciado pelo Senhor, que te prometeu entregar o teu inimigo à tua discrição. Davi, arrastando-se de mansinho, cortou furtivamente a ponta do manto de Saul. 6E logo depois o seu coração bateu-lhe, porque tinha ousado fazer aquilo. 7E disse aos seus homens: Deus me guarde de jamais cometer este crime, estendendo a mão contra o ungido do Senhor, meu senhor, pois ele é consagrado ao Senhor! 8Davi conteve os seus homens com estas palavras e impediu que agredissem Saul. O rei levantou-se, deixou a gruta e prosseguiu o seu caminho. 9Então Davi saiu por sua vez e bradou atrás de Saul: Ó rei, meu senhor! Saul voltou-se para ver, e Davi inclinou-se, prostrando-se até a terra. 10E disse ao rei: Por que dás ouvidos aos que te dizem: Davi procura fazer-te mal? 11Viste hoje com os teus olhos que o Senhor te entregou a mim na gruta. (Meus homens) insistiam comigo para que te matasse, mas eu te poupei, dizendo: Não levantarei a mão contra o meu senhor, porque é o ungido do Senhor. 12Olha, meu pai, vê a ponta de teu manto em minha mão. Se eu cortei este pano do teu manto e não te matei, reconhece que não há perversidade nem revolta em mim. Jamais pequei contra ti, e tu procuras matar-me. 13Que o Senhor julgue entre mim e ti! O Senhor me vingará de ti, mas eu não levantarei minha mão contra ti.14O mal vem dos malvados, como diz o provérbio; por isso não te tocará a minha mão. 15Afinal, contra quem saiu o rei de Israel? A quem persegues? Um cão morto! Uma pulga! 16Pois bem! O Senhor julgará e pronunciará entre mim e ti. Que ele olhe e defenda a minha causa, fazendo-me justiça contra ti!17Acabando Davi de falar, Saul disse-lhe: É esta a tua voz, ó meu filho Davi? E pôs-se a chorar. 18Tu és mais justo do que eu, replicou ele; fizeste-me bem pelo mal que te fiz. 19Provaste hoje a tua bondade para comigo, pois o Senhor tinha-me entregue a ti e não me mataste. 20Qual é o homem que, encontrando o seu inimigo, o deixa ir embora tranquilamente? Que o Senhor te recompense o que hoje me deste! 21Agora eu sei que serás rei, e que nas tuas mãos será firmada a realeza.


Salmo Responsorial(56)


REFRÃO: Piedade, Senhor, tende piedade.

1. Tende piedade de mim, ó Deus, tende piedade de mim, porque a minha alma em vós procura o seu refúgio. Abrigo-me à sombra de vossas asas, até que a tormenta passe. Clamo ao Deus Altíssimo, ao Deus que me cumula de benefícios. - R.

2. Mande ele do céu auxílio que me salve, cubra de confusão meus perseguidores; envie-me Deus a sua graça e fidelidade. - R.

3. Elevai-vos, ó Deus, no mais alto dos céus, e sobre toda a terra brilhe a vossa glória. - R.

4. porque aos céus se eleva a vossa misericórdia, e até as nuvens a vossa fidelidade. - R.



Evangelho: Marcos 3, 13-19


Naquele tempo,13Depois, subiu ao monte e chamou os que ele quis. E foram a ele.14Designou doze dentre eles para ficar em sua companhia. 15Ele os enviaria a pregar, com o poder de expulsar os demônios. 16Escolheu estes doze: Simão, a quem pôs o nome de Pedro; 17Tiago, filho de Zebedeu, e João, seu irmão, aos quais pôs o nome de Boanerges, que quer dizer Filhos do Trovão.18Ele escolheu também André, Filipe, Bartolomeu, Mateus, Tomé, Tiago, filho de Alfeu; Tadeu, Simão, o Zelador; 19e Judas Iscariotes, que o entregou.